Zack Snyder quer misturar religião e pornografia em um filme

·2 minuto de leitura
Director Zack Snyder poses for photographers during the Japan premiere of his latest film
Zack Snyder olha o horizonte em evento (AP Photo/Shizuo Kambayashi)

Resumo da notícia:

  • Em entrevista, Zack Snyder revelou o estranho desejo de dirigir um filme que misture religião e pornografia

  • Antigo aluno de pintura, o diretor tirou a inspiração para a ideia de obras de Michelangelo e Caravaggio

  • Segundo ele, "300" pode ter sido uma introdução para o ambicioso e polêmico projeto

Zack Snyder tem um inusitado desejo: dirigir um filme que misture religião e pornografia. A ideia ambiciosa do cineasta - mais uma em sua carreira - foi revelada pelo diretor em entrevista ao jornal britânico Telegraph.

De acordo com o diretor de "Liga da Justiça" e o recente 'Army of the Dead: Invasão em Las Vegas', a ideia remete aos seus anos como aluno de pintura na Heatherley School of Fine Art, em Londres, onde admirava pinturas de Michelangelo e Caravaggio.

Leia também:

"Esse tipo de apreciação da forma humana é algo que realmente gostei. Sempre quis fazer um filme religioso e um filme pornográfico, mas nunca tive a chance de fazer nenhum dos dois. Talvez se eu pudesse combinar os dois”, contou.

Segundo ele, "300" (2006), um dos maiores da sua carreira, talvez adiantasse o sonho. “Ou talvez '300' seja esse filme, em certo sentido, um pouco. Ou, pelo menos, é uma introdução para o que esse filme poderia ser", afirmou.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Ainda sobre "300", o diretor lembrou na mesma entrevista das críticas que recebeu em seu lançamento. “As pessoas ficaram incomodadas com algo que glorifica a criatura humana de uma forma tão heróica e visceralmente física”, disse.

“Quando '300' foi lançado, as pessoas disseram que era muito indulgente, fisicamente – que, em algum nível, era como pornografia. Mas, do ponto de vista filosófico, acho que realmente gosto dessa indulgência", finalizou.

Um outro "300"

Rodrigo Santoro toca em Gerard Butler em cena de
Rodrigo Santoro toca em Gerard Butler em cena de "300" (2006) (reprodução)

Recentemente, Snyder revelou à imprensa outra das suas ideias ousadas. O diretor afirmou ao site The Playlist que a Warner Bros. rejeitou a ideia de um novo filme de "300", porém agora girando em torno do romance gay entre Alexandre, o Grande e Heféstio.

“Havia um conceito e seria ótimo. Se chama 'Sangue e Cinzas', é uma linda história de amor e tem uma grande guerra. Eu amaria fazer, mas WB disse não… você sabe, eles não são meus fãs. É o que é”, lamentou.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.