Zé Ramalho desiste de participar de novo disco de Sérgio Reis

·2 minuto de leitura
O cantor Zé Ramalho. Foto: reprodução/Instagram/zeramalho
O cantor Zé Ramalho. Foto: reprodução/Instagram/zeramalho

Resumo da notícia

  • Zé Ramalho anunciou que não vai participar do novo álbum de Sérgio Reis

  • Cantor também não autoriza a inclusão da música "Admirável Gado Novo" no projeto

  • Ex-deputado convocou uma greve nacional de caminhoneiros contra ministros do STF

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mais um artista desembarca da produção do novo álbum de Sérgio Reis, 81. No sábado (21) o cantor Zé Ramalho (71) anunciou que não vai participar nem autoriza a inclusão da música "Admirável Gado Novo" pelo sertanejo. 

Segundo o colunista Ancelmo Gois, de "O Globo", a decisão do paraibano, que participou da gravação em 2019 como convidado, é por entender que agora, sua presença já não faz sentido. O compositor e sua editora também não liberaram a utilização da música.

Leia também:

Zé Ramalho se junta a outros artistas, como Maria Rita, Guilherme Arantes e Gutemberg Guarabyra (da dupla Sá e Guarabyra) que desistiram de participar da gravação do novo disco de Sérgio Reis depois que o ex-deputado viralizou em redes sociais convocando uma greve nacional de caminhoneiros como protesto contra os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). 

O ato tem teor de apoio ao presidente Bolsonaro, que protagoniza frequentes embates com os magistrados.

O anúncio da manifestação - prevista para 7 de setembro, Dia da Independência - desencadeou uma série de críticas no meio artístico, de políticos e gerou uma ação a pedido da Procuradoria-Geral da República, autorizada pelo Supremo, na última sexta-feira (20) para identificar os responsáveis pela convocação. 

Sérgio Reis e o deputado bolsonarista Otoni de Paula (PSC-RJ) estavam entre os investigados na operação da Polícia Federal em cumprimento à ordem do STF. 

Defesa

O cantor Sérgio Reis reagiu à repercussão das suas falas espalhadas em redes sociais primeiro com um forte abalo emocional, que, segundo sua mulher Ângela Bavini, o deixaram magoado e deprimido.  

Depois, na primeira entrevista após os fatos, concedida ao repórter Roberto Cabrini (Record), pediu desculpas e disse estar sendo tratado como bandido. E desabafou: "estão querendo acabar comigo". 

A entrevista vai ao ar no programa Domingo Espetacular (22), às 19h45.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos