Yara Charry fala da importância de atores negros em novelas

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Brasil mudou radicalmente a vida da atriz Yara Charry, 26, que mora há seis anos no país. A ex-estudante de design de moda, filha de um corretor de imóveis francês e de uma modelo brasileira, descobriu a profissão de atriz em terras brasileiras e, após alguns trabalhos, acabou trocando Paris pelo Rio de Janeiro.

Mas ela admite que ainda tem o coração dividido entre os dois países e que, quando está na França, fica pensando o quanto seria bom estar curtindo as praias e o sol do Brasil. "Hoje em dia, eu posso dizer que tenho duas casas: França e Brasil", diz. "Eu gosto muito de morar no Rio de Janeiro, é uma cidade que me acolheu", afirma a franco-brasileira, com um pouco de sotaque carioca.

Sobre a carreira na televisão, ela conta que nunca tinha pensado em ser atriz antes do convite, em 2016, para um teste da novela "Velho Chico" (Globo). Ela foi descoberta no Facebook por produtores de elenco que procuravam uma pessoa com as suas características para interpretar Sophie, a namorada francesa do personagem de Miguel (Gabriel Leone) na trama.

Ela diz que teve a sorte de atuar com grandes nomes da dramaturgia em "Velho Chico" e que tem muito a agradecer a eles, que a ajudaram a descobrir a profissão de atriz --pela qual se apaixonou. Com isso, ela trocou o curso de moda em Paris pelo de interpretação na Casa de Artes das Laranjeiras, no Rio de Janeiro, onde vive parte da família materna.

Yara, que não é famosa em seu país natal, pretende no futuro buscar oportunidades como atriz no exterior, atuando em francês ou inglês -duas línguas em que ela é fluente. "Nunca atuei na França e não desenvolvi essa carreira lá. Hoje em dia eu tenho pensado em tentar a carreira [no meu país] porque acabei me firmando como atriz [no Brasil] e descobri que isso é o que realmente eu amo fazer."

No ar na novela "Todas as Flores" (Globoplay), a atriz afirmou que se identifica muito com a personagem Joy por, assim como ela, a personagem ser filha de um pai branco e de uma mãe negra. Evitando dar spoilers, ela falou que a gerente administrativa da Rhodes tem um mistério que será revelado e que deve crescer muito na trama. Mas fez questão de negar os boatos de que a personagem é borderline por considerar o assunto sério. "As atitudes e os sentimentos que levam ela a ter esse comportamento serão descobertos no decorrer da trama."

Yara também destacou a importância da diversidade do elenco da novela de João Emanuel Carneiro com negros interpretando personagens importantes -não apenas secundários ou figurantes. "Eu acho maravilhoso isso. Para mim, que sou preta, é muito importante nos ver nesses papéis relevantes em uma trama."

O fato de acabar se tornando uma referência para outros negros também foi comentado por ela. "Eu acho que pessoas pretas se veem na televisão, em uma série... Isso inspira muito, e eu fico muito feliz de poder fazer parte dessa inspiração para outras pessoas. Fora que eu acho importante mesmo mostrar [nas novelas] que tem preto que tem dinheiro."

A atriz revelou que nunca passou por situações de racismo explícitas, mas já viu muitos amigos à sua volta sofrerem preconceito. Ela afirma perceber um preconceito muito forte no Brasil com negros, mas diz que em todo o mundo há pessoas racistas. "Eu, Yara, não me deixo abalar pelo preconceito, porque eu sei quem eu sou. Eu me amo do jeito que eu sou e sempre me amarei."

Ela afirmou que, quando percebe que uma pessoa olha para ela de um jeito diferente pela sua cor, revida o olhar dando a entender que o problema é do outro. Para ela, a forma como as pessoas lidam com o racismo também é importante para combatê-lo. "Se te abala, você deve dizer para a pessoa que aquilo te ofendeu e revidar no sentido de falar que não gostou disso."

Fora da televisão e do streaming, Yara tem mostrado nas redes sociais e no YouTube outro lado profissional: o de cantora. A atriz, que encantou o público e jurados no reality musical PopStar (Globo), em 2019, tem postado há quase um ano vídeos cantando releituras de músicas em português, inglês e francês.

Os internautas elogiaram muito a versão em francês da canção "Você Me Vira a Cabeça", de Alcione, compartilhada há 11 meses no canal da atriz. "Yara, essa música precisa ir para o Spotify! Eu não me canso de ouvi-la, a interpretação ficou magnífica!", elogiou um internauta.

A atriz afirma que tem projetos de investir na música e que cantou durante muitos anos no Coral de Paris. Ela lembrou ainda de nomes no cenário artístico internacional que conciliam as carreiras de atriz e cantora, como Jennifer Lopez e Lady Gaga. "A atuação e a música andam junto para mim, e tenho alguns projetos de música em andamento para 2023", antecipa.