Relembre 9 vezes que Xuxa se posicionou contra Bolsonaro em 2021

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·6 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Ana Mota

Não é de hoje que famosos têm usado seus poderes de influências nas redes sociais para criticar o governo de Jair Bolsonaro. Uma das celebridades mais ativas no Instagram e que sempre deixou claro o seu posicionamento político é Xuxa Meneghel.

Somente em 2021, a apresentadora fez ao menos nove publicações sobre o atual presidente. O assunto mais abordado? A gestão da pandemia de covid-19. Mas a eterna ‘Rainha dos Baixinhos’ já criticou também as declarações do chefe de Estado sobre alta da inflação e Lei Rouanet e, inclusive, sempre pede para que seus seguidores assinem um dos pedidos de impeachment para derrubar Bolsonaro.

Separamos as melhores publicações em que Xuxa não poupou palavras para criticar Bolsonaro. Confira!

Chacota

Xuxa começou 2021 como a maioria dos brasileiros: feliz com o início da vacinação contra covid-19. Em janeiro, o país começou a utilizar a Coronavac, a vacina produzida pelo laboratório Sinovac com o Instituto Butantan, para imunizar a população. O fato, no entanto, foi criticado por Jair Bolsonaro, que chegou a desestimular a imunização.

A revolta de Xuxa foi tanta, que ela dedicou um espaço em sua coluna na revista Vogue para falar do assunto e chamou o atual governo brasileiro de “chacota no mundo todo”.

"Ouvi tanta gente ignorante falando que ela daria doenças, teria um chip... Mas o pior é saber que tem pessoas que estão na dúvida se vacinam ou não porque ela é da China ou da Inglaterra. Bem, o assunto é sério, nunca imaginei que esse desgoverno pudesse desestimular o povo a se vacinar. Não sei onde essas pessoas estão com a cabeça! Estamos em uma pandemia!", ressaltou.

Em outro momento, ela destacou algumas declarações do presidente. “[Bolsonaro] ri de tudo: do ozônio, tira sarro com o uso de máscaras, chama a pandemia de 'gripezinha', diz que todos um dia vão morrer, não é mesmo?", relembrou.

Na publicação, Xuxa colocou toda sua revolta para fora e ainda criticou a família Bolsonaro, relembrou a reunião ministerial de abril de 2020 e criticou os antigos ministros da saúde, Luiz Henrique Mandetta e Eduardo Pazuello.

"O nosso desgoverno virou piada e chacota no mundo todo, é vergonhoso ver o mundo rir do nosso país. Tem muita gente ainda que diz que o ama e pasmem, o chamam de 'mito', riem das nossas leis. [Os que] estão do lado do desgoverno estão protegidos e nada acontece: não são presos, não pagam pelos seus erros ou crimes. Isso tudo está na cara das pessoas, mas elas não querem ver, não conseguem enxergar."

Impeachment

Não demorou muito e, no mesmo mês, Xuxa disparou mais críticas a Bolsonaro. Na ocasião, a apresentadora engrossou o coro dos artistas que defendem a queda do presidente ao republicar um vídeo de Fábio Porchat, que perguntava com quantas mortes se faz um impeachment.

A loira afirmou que, embora nunca tenha gostado do PT, é tachada de comunista e petista por criticar o chefe de Estado. Também por discordar do presidente, ela ressaltou que é chamada de pedófila pelos “babacas” que o chamam de “mito”.

Xuxa se posiciona contra Bolsonaro nas redes (Foto: Reprodução/Instagram@xuxamenegheloficial)
Xuxa se posiciona contra Bolsonaro nas redes (Foto: Reprodução/Instagram@xuxamenegheloficial)

“Não sou petista”

Diante das críticas que fez a Jair Bolsonaro, Xuxa foi apontada como apoiadora do Partido dos Trabalhadores e como “comunista”. Ao compartilhar uma reportagem para falar sobre o tema, ela destacou: "Sou uma brasileira que não entende pelo qual essa pessoa ainda está no poder."

Logo na sequência, ela ainda publicou outro vídeo com um copilado de declarações de Bolsonaro sobre as vítimas da covid e criticou seus apoiadores.

Negociações atrasadas

Quando Luciano Szafir contraiu covid-19 pela segunda vez e ficou internado em estado grave, Xuxa se manifestou e lamentou que a vacinação tenha demorado para chegar no Brasil.

No Instagram, ela relembrou que o ex-marido poderia ter tomado duas doses do imunizante contra a doença e evitado a hospitalização e o sofrimento, se o governo não tivesse atrasado as negociações com a farmacêutica Pfizer.

Lei Rouanet

Quando saiu a notícia de que o Ministério da Saúde deixou remédios, vacinas e testes vencerem e perdeu cerca de R$ 80 milhões, Xuxa fez sua crítica e ressaltou mais uma vez que não era petista e nem fez uso da Lei Rouanet, embora tenha confessado que desejou utilizar o benefício.

“Quando vão parar de mentir?”

Em setembro, quando Flávio Bolsonaro disse que os crimes de homofobia tinham diminuído por causa do atual presidente, Xuxa se posicionou e destacou o preconceito ainda existente contra a comunidade LGBTQIA+. “Quando eles vão para de mentir?”, questionou a loira na publicação. “Homofobia tá na televisão, nos púlpitos, nas ruas, depois de ter o apoio desse governo... “a família tradicional” chama o LGBTQIA+ de “raça desgraçada””, escreveu.

Alta da inflação

Outro momento que não faltou crítica de Xuxa foi quando Jair Bolsonaro disse que a alta da inflação no Brasil “é culpa de quem está comendo mais”. A apresentadora não escondeu a indignação e escreveu: “O que mais ele precisa fazer pra deixar de ser nosso presidente?”, questionou. “E agora diz que as pessoas estão gordas e não estão passando fome (não existe inflação) …”, acrescentou.

Genocida

Outro momento de críticas foi quando Bolsonaro foi impedido de assistir a um jogo do Santos, na Vila Belmiro, por não estar vacinado contra o coronavírus. Na ocasião, o atual chefe de Estado se irritou e perguntou a apoiadores por qual razão não poderia entrar no estádio: “Por que isso? Eu tenho mais anticorpos do que quem tomou a vacina. Por que cartão, passaporte da vacina?”.

No Instagram, Xuxa respondeu ao questionamento de Bolsonaro e disse que quem não cumpre as regras sanitárias “é genocida”. “Porque estamos em uma pandemia, porque a lei serve para todos, porque assim protegemos as pessoas, já morreram 600 mil pessoas. Porque precisamos seguir o que os cientistas, médicos e a Organização Mundial da Saúde pedem", começou Xuxa.

Em outro trecho, ela disse: "Quem não faz isso, não segue as regras mundiais é genocida (e ainda tem gente que vai querer argumentar)”, acrescentou, pedindo para que seus apoiadores a deixassem de seguir na rede social.

Amigo do presidente

Mais recentemente, a apresentadora falou do caso envolvendo o jogador de vôlei Maurício Souza, que foi demitido do Minas Tênis Clube por fazer declarações homofóbicas. Embora tenha sido rechaçado nas redes sociais e perdido contratos, o atleta ganhou apoio de ninguém menos que Jair Bolsonaro, além de mais de dois milhões de seguidores no Instagram.

Xuxa, claro, não deixou de manifestar sua opinião sobre o assunto. Ela sugeriu que os eleitores do presidentes, os chamados “gados”, se isolassem. “O ideal seria se eles vivessem todos juntos, em um lugar, só uma tribo e deixassem nós vivermos em harmonia, sem julgar nada e nem ninguém, respeitando as nossas condições, escolhas, desejos. Coisas que eles nunca vão fazer”, disse.

Post de Xuxa (Foto: Reprodução/Instagram@xuxameneghel)
Post de Xuxa (Foto: Reprodução/Instagram@xuxameneghel)
Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos