Witzel rebate Bolsonaro: 'uma hora vai cair a ficha'

Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC). Foto: AP/Silvia Izquierdo

Em entrevista ao telejornal Bom Dia Rio, da TV Globo, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) rebateu acusações do presidente Jair Bolsonaro de que estaria aparelhando a polícia fluminense para incriminar o chefe do Executivo federal.

“Achei um completo absurso”, disse Witzel sobre as acusações de Bolsonaro, afirmando se tratar de um “desequilíbrio emocional”. “Uma hora vai cair a ficha e vai ver que isso não é exatamente a realidade e vai ver que essas afirmações são completamente absurdas e levianas.”

Leia também

Bolsonaro e Witzel estão em rota de colisão desde outubro, quando a TV Globo revelou que um porteiro do condomínio onde Bolsonaro morava antes de ser presidente teria citado o seu nome nas investigações da morte da deputada Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, em 2018. O MP esclareceu que o porteiro se enganou.

Na ocasião, Bolsonaro disse que Witzel teria interferido na investigação para prejudicá-lo. O presidente também atacou o governador quando o Ministério Público do RJ cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao senador Flávio Bolsonaro, acusado de participar de um esquema de “rachadinha” quando era deputado estadual.

“Você já viu o MP do Estado do Rio investigar qualquer pessoa, qualquer ato de corrupção, qualquer deslize, qualquer gente pública do estado? E olha que o estado mais corrupto do Brasil é o Rio de Janeiro”, declarou o presidente.

Witzel rebateu nesta segunda-feira (30): “jamais, nem na minha história como magistrado, muito menos como governador, eu vou interferir no Ministério Público e na independência da nossa Polícia Civil investigar”, disse. “É bom lembrar que quando o porteiro lá falou qualquer coisa eu nem era candidato a governador.”