Witzel desiste de participar de evento com investidores nos EUA; plateia tinha 6 pessoas

Getty Images

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Somente seis pessoas esperavam para ouvir o governador do Rio em um encontro na Câmara de Comércio dos EUA nessa sexta-feira (28) em Washington.

  • Governador foi até o local, mas não desceu do carro; assessoria alega antecipação de ida ao aeroporto.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), chegou à Câmara de Comércio dos EUA nesta sexta-feira (28) pouco depois do horário marcado. O carro que levava o governador estacionou em frente ao prédio em Washington, onde ele participaria de um café da manhã com analistas e investidores, mas Witzel não desceu.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Somente seis pessoas esperavam para ouvir o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), em um encontro na Câmara de Comércio dos EUA nesta sexta-feira (28) em Washington. Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, o carro que levava o governador estacionou em frente ao prédio, pouco depois do horário marcado, mas Witzel não desceu para participar de um café da manhã com analistas e investidores.

Leia também

Em seu lugar, o governador pediu que o secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Lucas Tristão, falasse. Com essa ‘solução’, sobraram cinco espectadores.

Relatos feitos ao jornal, uma vez que o evento era fechado para a imprensa, apontaram que o secretário não deu explicações sobre a ausência de Witzel e fez uma apresentação de cerca de uma hora sobre projetos do governo fluminense, principalmente na área de segurança.

Entre suas afirmações, estavam as de que uma das prioridades é entender como funcionam os presídios verticais nos EUA —comuns em áreas urbanas do país— e de que ele levaria a ideia como experiência ao Rio de Janeiro.

Presentes à câmara de comércio desde as 8h, os convidados do café da manhã participavam de um evento com embaixadores dos EUA em vários países, inclusive Todd Chapman, que vai assumir o posto no Brasil.

Conforme a Folha, estavam presentes um representante de cada empresa: AmCham, Exxon, UnitedHealth Group (Amil), RELX, Patri, e Apple, que foi embora antes de o secretário começar a palestra.

Entre os motivos listados pelos participantes como possíveis explicações para o baixo quórum —reuniões desse tipo costumam juntar de pelo menos 20 a 30 pessoas-- foi a agenda ter sido marcada numa sexta-feira, em meio a outros eventos importantes na cidade —como o café com embaixadores— e o fato de o Rio e Witzel não inspirarem mais muito ânimo a investimentos no Estado, em meio a crises política e econômica.

O evento marcado para as 8h30 era o primeiro dos dois compromissos presentes na agenda oficial de Wiztel nessa sexta; em seguida, ele seguiria a Nova York, onde faria uma visita ao Complexo de Detenção de Manhattan, às 15h.

A assessoria do governador afirmou que ele não compareceu ao café da manhã porque "precisou ir mais cedo para o aeroporto por conta do compromisso em Nova York". O tempo de voo entre Washington e Nova York é de cerca de uma hora e o secretário também tinha que viajar à cidade.