Whindersson Nunes fala de vício e de Luísa Sonza em livro: 'No dia que a encontrei, eu estava virado de droga'

·2 min de leitura
Whindersson Nunes (Reprodução Instagram)
Whindersson Nunes (Reprodução Instagram)

Whindersson Nunes falou sobre sua relembrou seu relacionamento com Luísa Sonza no seu recém-lançado livro “Vivendo como um guerreiro”. Na obra, o youtuber revela que quando conheceu a cantora a pela primeira vez, em 2017, sob de drogas.

“No dia que encontrei a Luísa, eu estava virado de droga, não estava bem, estava em busca de algo que eu não sabia (…) quando a vi pela primeira vez, eu a vi no efeito da droga. Eu a vi meio que brilhando", relata o humorista no livro.

No trecho em que fala da ex-mulher, ele diz que quis ser o "professor" de Luísa e que ela desse certo:

"Foi o começo de uma viagem. Uma viagem de alguém que tem o instinto de professor. Eu queria passar tudo pra ela. Eu queria que ela desse certo na vida (…) Minha viagem com Luísa durou quatro anos. Ela me ajudou muito com a minha autoestima (…) Quero bem a Luísa, quero que seus espaços sejam preenchidos com muito amor. Seu sucesso é de alguma forma um perfume que me lembra que é sempre bom cuidar das pessoas. E não quero que as pessoas destruam o que vivemos".

Ele fala que quando “a viagem” (relacionamento) com a cantora chegou ao fim ele se destruiu nas drogas, mas frisa várias vezes que Luisa não tem culpa disso.

“Voltando para as drogas. Quando acabou com Luísa eu também tive o meu penhasco (…) Reconheço que errei, que as drogas foram me destruindo (…) Não havia mais intervalos entre as drogas. Eu acordava e desacordava para a vida. Eram drogas e mais drogas tentando estancar sei lá o que. Um mês e eu tenho a certeza de que a Luísa não foi a culpada. E não foi por ela que me lancei no abismo. Foi por mim. Foi por um buraco dentro de mim (…) Bala, Lsd em doses cavalares e algumas outras — eu sofria tanto e achava que eu merecia(…) Eu tinha medo que essa fase [vício em drogas] pudesse voltar. E eu, às vezes, pensava que eu devia me internar. E meus amigos diziam que isso seria um prato cheio para a mídia. E eu também não queria que isso fosse um prato cheio para que as pessoas culpassem a Luísa. Não, definitivamente a culpa não foi da Luísa.”

 

 

 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos