Wesley Safadão teve dano neurológico e quase ficou paralisado, diz médico

Wesley Safadão teve dano neurológico e quase ficou paralisado, diz médico (Foto: Mauricio Santana/Getty Images)
Wesley Safadão teve dano neurológico e quase ficou paralisado, diz médico (Foto: Mauricio Santana/Getty Images)

Wesley Safadão passou por uma cirurgia para retirar uma hérnia de disco na última quinta-feira (7), após se ausentar dos palcos nas últimas semanas com fortes dores nas costas e dormência nas pernas. Embora o procedimento tenha dado certo, o médico do cantor revelou que, momentos antes da operação, o quadro de Safadão piorou drasticamente.

"Na noite de quarta-feira, ele começou a se queixar novamente de dores nas partes íntimas e sentir as nádegas anestesiadas. Sintomas graves de um dano neurológico", explicou o neurocirurgião Francisco Sampaio Junior em entrevista ao jornal O Globo.

De acordo com o médico, o cantor estava prestes a ter uma "síndrome da cauda equina", doença causada pela inflamação de nervos na parte inferior do canal vertebral, que poderia resultar em paralisia, perda de movimentos e incontiência intestinal e urinária.

"Ele poderia usar uma sonda ou bolsa de colostomia pelo resto da vida. Não havia mais nada a ser feito a não ser a cirurgia de forma muito rápida. Não podíamos esperar e arriscar. O quadro se agravava de uma forma que não é o habitual uma hérnia de disco", afirmou.

Sampaio ainda disse que o caso do cantor não é comum: "Infelizmente, Wesley é uma exceção. Normalmente, os pacientes que têm hérnia de disco não precisam fazer cirurgias, pois as inflamações são absorvidas automaticamente pelo organismo em cerca de 4 a 8 semanas", explicou. O motivo do agravamento seria a existência de uma vértebra de transição, entre as regiões lombar e sacral, que apenas 15% da população mundial possui.

Entenda o caso

No início do mês, Wesley Safadão relatou aos seguidores que sentiu fortes dores, ao ponto de chorar em um camarim momentos antes de ser diagnosticado com uma crise de hérnia de disco.

"Uma dor inexplicável, inegociável, só quem tem hérnia de disco, uma hérnia extrusa, como é o meu caso, pode sentir e imaginar a dor que é, que até para respirar dói demais. Eu fiquei o camarim inteiro chorando ali, não conseguia respirar, me desesperava porque quando eu tentava respirar, doía", detalhou o cearense, que viajou para Fortaleza, onde realizou uma ressonância magnética para verificar o problema.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos