Indiciados por vacinação, Wesley Safadão e Thyane podem ser presos no Ceará

·1 min de leitura

Wesley Safadão e Thyane Dantas foram indiciados pela Polícia Civil do Ceará após um inquérito investigando denúncias de vacinação irregular. O cantor, a influenciadora digital e mais cinco pessoas precisarão responder pelos crimes de peculato por infração a determinações do poder público em crise sanitária, com penas que podem chegar a 13 anos de prisão.

De acordo com a polícia, o inquérito indica que três servidores públicos da Secretaria de Saúde do Município de Fortaleza foram responsáveis pela vacinação de Wesley e Thyane, agindo de forma voluntária. 

Leia também:

A apuração começou após Wesley ter se vacinado em um posto que não era o que ele tinha agendado a imunização e sua mulher Thyane e a produtora Sabrina terem tomado a dose da vacina antes da sua data. À época elas alegaram que estariam tomando a “xepa”, mas foram desmentidas pelo poder público já que se vacinaram pela manhã e os imunizantes restantes são aplicados ao fim do dia.

O crime de peculato, previsto no artigo 312 do Código Penal, se configura quando o funcionário público se apropria de dinheiro, valor ou qualquer bem móvel. No caso de Safadão e dos demais envolvivos no inquérito, trata-se da apropriação de vacina para a imunização fora da data prevista pelo Calendário de Vacinação Nacional.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos