Avós abraçam netos pela primeira vez desde março graças a fantasias de urso polar

Y! Vida e Estilo Internacional
·2 minuto de leitura
Foto: Neil Walshaw/SWNS
Foto: Neil Walshaw/SWNS

Um casal que ficou sem abraçar os netos desde março devido ao risco de contrair coronavírus conseguiu fazer isso graças a duas fantasias infláveis de urso polar.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Barbara, de 71 anos, e Clive Walshaw, de 73, disseram que o momento em que receberam um abraço dos netos depois de nove meses separados foram os "melhores seis minutos" do ano todo.

Os netos – Quinn, de seis anos, Morgan, de oito anos, e Mackenzie, de 14 – ficaram de coração partido quando souberam que não poderiam visitar os parentes no Natal e que só poderiam ver os avós por uma ligação do Zoom em um notebook na ponta da mesa de jantar.

Mas, fazendo compras on-line para o Natal, Barbara se deparou com as fantasias infláveis de urso polar e percebeu que tinha encontrado uma forma de abraçar os netos no dia 25 de dezembro.

Foto: (Neil Walshaw/SWNS)
Foto: (Neil Walshaw/SWNS)

No grande dia, o casal vestiu as fantasias de cerca de 2 metros, com painéis de plástico para enxergar, e foi até a casa dos netos em Kirkstall, Leeds, para abraçá-los.

Barbara disse que foram as "melhores 15 libras que já gastou", porque a reunião emocionante trouxe muita alegria para a família e espalhou o "espírito natalino". "No início, eles não conseguiam entender por que não podiam nos visitar e foi de cortar o coração", explicou. "Queríamos tomar cuidado porque, se não fizéssemos as coisas direito, não seria ruim apenas para nós, as crianças também se sentiriam responsáveis".

Barbara contou que o neto mais novo ficou um pouco intimidado pelos ursos polares gigantes até perceber que eram os avós.: "Trocamos tantos abraços. Foi incrível", disse ela."Esse ano foi muito difícil, mas esses seis minutos foram de pura alegria natalina. Foi algo impossível de descrever".

A família normalmente se encontra duas ou três vezes por semana, e os avós até têm um quarto extra para os meninos.

O filho do casal, Neil Walshaw, de 45 anos, disse que foi o melhor abraço da vida dos filhos e que eles "nunca esquecerão".

No dia de Natal, por volta do meio-dia, Neil e a esposa Hazel, de 44 anos, disseram aos três meninos que ouviram falar que havia ursos polares passeando em Kirkstall.

Quando saíram de casa, as crianças viram os avós caminhando em direção a elas em fantasias enormes de ursos polares.

O filho mais novo do casal, Quinn, ficou tão assustado quando viu a avó e o avô caminhando em sua direção que voltou correndo para dentro de casa e saiu de novo, para garantir que era real. "Foi uma ideia da minha mãe, ela é incrível", disse Neil. "Não tivemos nenhum contato físico desde março e tem sido muito difícil, pois somos avós muito participativos".

Informação suplementar do SWNS.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube