De volta ao festival presencial, Cannes apresenta competidores deste ano

·6 minuto de leitura

BRUXELAS, BÉLGICA, E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Marcado pela pandemia, o Festival de Cannes apresentou nesta quinta-feira (3) os filmes que concorrem em sua 74ª edição, que acontece após o hiato de dois anos --no ano passado, o evento foi cancelado por causa da Covid-19.

Dois anos após ter levado o prêmio do júri por "Bacurau", dirigido por Kleber Mendonça Filho, o Brasil está fora da competição pela Palma de Ouro, mas aparece entre os 24 filmes da seleção principal como coprodutor de "Bergman Island", dirigido pela francesa Mia Hansen-Love. O filme, que acompanha um casal de cineastas americanos refugiado numa ilha para escrever roteiros, foi coproduzido pela RT Features, de Rodrigo Teixeira.

Hansen-Love é uma das quatro diretoras mulheres no páreo pela Palma de Ouro, ao lado das também francesas Catherine Corsini e Julia Doucourneau e da húngara Ildikó Enyedi (ganhadora do Urso de Ouro do Festival de Berlim em 2017). É um número que iguala o de 2019, que havia sido recorde.

O diretor brasileiro Karim Aïnouz (que dois anos atrás ganhou o prêmio principal da seção Um Certo Olhar por "A Vida Invisível") apresentará sua nova obra, "O Marinheiro das Montanhas", nas sessões especiais.

Souvenires do festival de cinema de Cannes são expostos na cidade da riviera francesa, que sediará a 74ª edição do evento em julho Eric Gaillard/Reuters **** O festival, que vai de 6 a 17 de julho, será aberto com o musical "Annette", de Leos Carax. Com trilha e roteiro assinados pelo grupo de rock americano Sparks, o filme marca a volta do diretor de "Os Amantes da Ponte Neuf".

A competição oficial traz nomes consagrados do cinema autoral, como o italiano Nanni Moretti, vencedor da Palma de Ouro em 2001 com "O Quarto do Filho", que neste ano apresenta "Tre Piani" (três andares), o israelense Nadav Lapid (vencedor do Urso de Ouro no Festival de Berlim), além dos franceses Jacques Audiard, François Ozon e Bruno Dumont, o tailandês Apichatpong Weerasethakul e do iraniano Asghar Farhadi.

Farhadi e o cineasta russo Kirill Serebrennikov tão o tom político do evento. O primeiro, por sua história de coflitos com o governo iraniano. Serebrennikov foi detido pelo governo russo em 2017e fico em prisão domiciliar. Condenado em junho do ano passado numa sentença contestada pela organização Human Rights Watch, recebeu multa e pena suspensa de prisão.

Sean Baker, nome importante no cinema independente americano que finalmente ascende ao primeiro time, compete pela primeira vez à Palma de Ouro, com "Red Rocket".

No time norte-americano, a seleção apresenta poucos nomes hollywoodianos, exceto pelo aguardado filme do Wes Anderson, "The French Dispacth", que traz Bill Murray no elenco. Sean Penn, que em 2016 apresentou em Cannes seu "A Última Fronteira", considerado um desastre, volta à competição com "Flag Day" (dia da bandeira).

Havia a expectativa de que "Duna", do Dennis Villeneuve, o novo "West Side Story", de Steven Spielberg, ou o novo 007 fossem anunciados, mas, ao menos até agora, eles estão fora das telas de Cannes.

O holandês Paul Verhoeven, de "Instinto Selvagem", entra com "Benedetta", sobre uma freira lésbica no século 17, e o americano Wes Anderson poderá finalmente apresentar "The French Dispatch", rodado na França com.

A seleção oficial incluirá 61 filmes e manterá como presidente do júri o americano Spike Lee, que havia sido anunciado para a edição cancelada de 2020. Os nomes dos jurados não foram ainda revelados.

"De son Vivant", filme de Emmanuelle Bercot cujas filmagens tiveram que ser interrompidas após internação da atriz Catherine Deneuve, será apresentado fora de competição com Catherine Deneuve, Cécile de France e Benoît Magimel. O thriller "Stillwater", dirigido por Tom McCarthy e estrelado por Matt Damon, também poderá ser visto fora da seleção especial.

A edição deste ano terá duas seções inéditas, uma de estreias, para cineastas que já tenham participado do festival, e outra, temporária, que focará questões ambientais --a neutralização do consumo de carbono do evento é uma das prioridades da organização de Cannes.

Comemorando o que chamou de "volta triunfal" do público às salas reabertas na França, o diretor do festival, Thierry Frémaux, disse que Cannes-2021 será mais uma prova de que "o cinema não morreu".

Frémaux e o presidente do festival, Pierre Lescure, disseram que ainda há muita incerteza sobre como a pandemia pode afetar o evento, mas que todas as medidas de segurança estão sendo tomadas para que ele possa acontecer de forma presencial sem colocar em risco a saúde pública.

Os organizadores esperam que não só a quarentena para estrangeiros seja dispensada na França, mas que o público do festival possa voltar para seus países sem ter que cumprir essa restrição.

No momento, a França permite viagens não essenciais apenas de países em que a pandemia está controlada, mas a expectativa é que mais estrangeiros tenham entrada livre no verão, desde que estejam vacinados ou tenham teste negativo para coronavírus.

O festival também exigirá teste negativo de seus participantes. "A Covid ainda não foi derrotada", disse o diretor do evento, no anúncio dos filmes que serão apresentados nesta edição.

*

VEJA A LISTA DE PARTICIPANTES

COMPETIÇÃO

Abertura

ANNETTE - Leos CARAX (França)

***

A FELESÉGEM TÖRTÉNETE (L’HISTOIRE DE MA FEMME) - Ildikó ENYEDI (Hungria)

BENEDETTA - Paul VERHOEVEN (Holanda)

BERGMAN ISLAND - Mia HANSEN-LOVE (França)

DRIVE MY CAR - Ryusuke HAMAGUCHI (Japão)

FLAG DAY - Sean PENN (EUA)

HA'BERECH (LE GENOU D’AHED) - Nadav LAPID (Israël)

HAUT ET FORT - Nabil AYOUCH (Marrocos)

HYTTI NRO 6 (COMPARTMENT NO.6) - Juho KUOSMANEN (Finlândia)

JULIE (EN 12 CHAPITRES) - Joachim TRIER (Noruga)

LA FRACTURE - Catherine CORSINI (França)

LES INTRANQUILLES - Joachim LAFOSSE (Belgique)

LES OLYMPIADES - Jacques AUDIARD (França)

LINGUI - Mahamat-Saleh HAROUN (Tchad)

MEMORIA - Apichatpong WEERASETHAKUL (Tailândia)

NITRAM - Justin KURZEL (Austrália)

FRANCE - Bruno DUMONT (França)

RED ROCKET - Sean BAKER (EUA)

THE FRENCH DISPATCH - Wes ANDERSON (EUA)

TITANE - Julia DUCOURNAU (França)

TRE PIANI - Nanni MORETTI (Itália)

TOUT S’EST BIEN PASSÉ - François OZON (França)

UN HÉROS - Asghar FARHADI (Irã)

UM CERTO OLHAR

MONEYBOYS - C.B Yi (Áustria) - 1º filme

BLUE BAYOU - Justin CHON (EUA)

FREDA - Gessica GÉNÉUS (Haïti)- 1º filme

DELO - Alexey GERMAN JR. (Rússia)

BONNE MÈRE - Hafsia HERZI (França)

NOCHE DE FUEGO - Tatiana HUEZO (México)

LAMB - Valdimar JÓHANSSON (Islândia) - 1º filme

COMMITMENT HASAN - Hasan Semih KAPLANOGLU (Turquia)

AFTER YANG - Kogonada (EUA)

ET IL Y EUT UN MATIN - Eran KOLIRIN (Israel)

UNCLENCHING THE FISTS - Kira KOVALENKO (Rússia)

WOMEN DO CRY - Mina MILEVA (Bulgária) e Vesela KAZAKOVA (Bulgária

REHANA MARYAM NOOR - Abdullah Mohammad SAAD (Bangladesh)

GREAT FREEDOM - Sebastian MEISE (Áustria)

LA CIVIL - Teodora Ana MIHAI (Romênia/Bélgica) - 1º filme

GAEY WA'R - NA Jiazuo (China) - 1º filme

THE INNOCENTS - Eskil VOGT (Noruega)

UN MONDE - Laura WANDEL (Bélgica) - 1º filme

FORA DA COMPETIÇÃO

DE SON VIVANT - Emmanuelle BERCOT (França)

EMERGENCY DECLARATION - HAN Jae-Rim (Coreia)

THE VELVET UNDERGROUND - Todd HAYNES (EUA)

BAC NORD - Cédric JIMENEZ (França)

ALINE - Valérie LEMERCIER (França)

STILLWATER - Tom MCCARTHY (EUA)

SESSÃO DE MINUTO

ORANGES SANGUINES - Jean-Christophe MEURISSE (França)

ESTREIAS DE CANNES

SERRE-MOI FORT - Mathieu AMALRIC (França)

COW - Andrea ARNOLD (Reino Unido)

CETTE MUSIQUE NE JOUE POUR PERSONNE - Samuel BENCHETRIT (França)

TROMPERIE - Arnaud DESPLECHIN (França)

JANE PAR CHARLOTTE - Charlotte GAINSBOURG (França) - 1º filme

IN FRONT OF YOUR FACE - HONG Sang-Soo (Coreia)

MOTHERING SUNDAY - Eva HUSSON (France)

EVOLUTION - Kornél MUNDRUCZO (Hungria)

VAL - Ting POO (EUA) e Leo SCOTT (EUA)

JFK REVISITED: THROUGH THE LOOKING GLASS - Oliver STONE (EUA)

SESSÕES ESPECIAIS

O MARINHEIRO DAS MONTANHAS (LE MARIN DES MONTAGNES) - Karim AÏNOUZ (Brasil)

CAHIERS NOIRS - Shlomi ELKABETZ (Israel)

BABI YAR. CONTEXTE - Sergei LOZNITSA (Ucrânia)

H6 - Yé Yé (França) - 1º filme

THE YEAR OF THE EVERLASTING STORM - Jafar PANAHI (Irã), Anthony CHEN (Singapura), Malik VITTHAL (EUA) , Laura POITRAS (EUA), Dominga SOTOMAYOR (Chile), David LOWERY (EUA) , e Apichatpong WEERASETHAKUL (Tailândia)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos