Você contrataria Pato, Lucas Lima e Scarpa? Os três começam o ano bem pressionados

Pato começa o ano com muita cobrança, ao lado de Lucas Lima. Foto: Marcello Zambrana/AGIF

A bola já está rolando pelos Estaduais. Em São Paulo, dos quatro grandes, o São Paulo é o mais pressionado, sem dúvida, por tudo que vem passando nos últimos anos e pelo último ano de gestão do presidente Leco.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Agora, há também os jogadores que começam a temporada precisando mostrar muito mais futebol. Alexandre Pato, Lucas Lima e Scarpa são grandes exemplos. Quando foram contratados, não houve uma voz contrária à aquisição dos três, por toda a expectativa criada em torno da qualidade do trio.

Leia também:

Lucas Lima está indo para o terceiro ano de Palmeiras. Com salário milionário e até possibilidade de ir para o Barcelona, três anos atrás, hoje é uma caricatura do bom nome de 2015 e 2016, no Santos. Parece muitas vezes que só está vendo o tempo passar. Quando joga, as pessoas ficam apenas na lembrança do santista. Devendo muito.

Scarpa foi trazido pelo clube, após litígio na justiça contra o Fluminense. No tricolor carioca, era dono do time e principal expressão técnica. Sua primeira temporada foi atrapalhada por lesões e demora no processo de liberação. Em 2019, virou titular absoluto no início e depois entrou num rodízio com outros companheiros. Nunca se firmou e quando teve chances, pareceu sentir bastante o peso da camisa do Verdão. Teve uma atuação muito boa contra o Grêmio, num bonito gol marcado de fora da área. Só. Pouco, muito pouco para todo o esforço que foi feito por ele. Hoje, pode parar no Almería, da Série B espanhola.

Para fechar o trio, Alexandre Pato. Ah, eu vi Pato surgir em 2005, na base do Inter. Um projeto de craque para brilhar e impactar equipes e elencos. Sua estreia em 2006 foi comentário nacional e seu desempenho no Mundial de Clubes chamou a atenção dos gigantes europeus, com negociação fechada com o Milan, em janeiro de 2008. Pato era para ter disputado Copas do Mundo como protagonista da Seleção e para ter fixado carreira no futebol europeu. Não se confirmou nada disso. Aos 30 anos, achei que ele voltaria com tudo ao São Paulo, onde foi bem, em 2014. Ledo engano. Pato virou um “acomodado”. Em campo, parece que está com a cabeça em outro lugar, sem demonstrar alegria ou tristeza pela vitória ou derrota. Essa é a principal impressão deixada por um atleta que chegou para resolver e hoje é reserva do tricolor. Se custo virou muito maior do que o benefício, igual aos dois colegas citados na matéria.

Enfim, só cabe a eles responderem em campo a tanta desconfiança e desistência. Os três ainda são nomes fortes, mas cheios de pontos de interrogação ao lado. Vamos ver como reagirão a tanta pressão.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter