Vladimir Putin recruta voluntários de regiões 'pobres e isoladas' da Rússia para lutar na Ucrânia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Vladimir Putin credit:Bang Showbiz
Vladimir Putin credit:Bang Showbiz

Vladimir Putin estaria recrutando voluntários das regiões mais pobres e isoladas da Rússia para lutar na guerra contra a Ucrânia.

Segundo informações da CNN, o Kremlin teria apelado ao patriotismo dos russos e feito promessas de dinheiro rápido em troca de serviços prestados como parte da "operação militar especial".

Segundo estimativas do veículo de comunicação, cerca de 30 mil voluntários poderiam ter se mobilizado para oferecer suporte às tropas russas, que estariam "esgotadas" após cinco meses de combate e, assim, ajudar o exército a conquistar a região leste de Donbass.

Há poucos dias, Richard Moore, diretor do MI6, serviço secreto de inteligência do Reino Unido, declarou à rede que "os russos terão cada vez mais dificuldade em obter mão de obra e recursos nas próximas semanas".

Por sua vez, Kateryna Stepanenko, pesquisadora russa do Instituto para o Estudo da Guerra, disse à CNN que "alguns batalhões participarão exclusivamente de operações de apoio, enquanto outros reforçarão unidades militares pré-existentes".

A especialista acredita que “é improvável que o treinamento de curto prazo transforme voluntários sem experiência prévia em soldados eficazes em qualquer unidade”.

Os requisitos necessários para ingressar nas tropas variam de um lugar para outro. Um panfleto publicado online em Kazan, na República do Tartaristão, dizia: "Convidamos homens com menos de 49 anos que serviram anteriormente no exército e oferecemos um contrato de quatro meses na área de sua especialidade militar".

Em outros lugares, por exemplo, homens de até 60 anos sem antecedentes criminais seriam elegíveis.

De acordo com os anúncios, vistos pela CNN, os contratos dos voluntários variam de quatro meses a um ano e prometem salários mais altos do que a média das regiões russas. Além disso, o governo estaria oferecendo aos filhos dos voluntários admissão preferencial nas universidades.

Os trabalhadores também poderiam receber o status de "veteranos de guerra", o que garantiria pagamentos mensais vitalícios, descontos em moradia e transporte, além de verbas rescisórias no campo de batalha e seguro de vida para as famílias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos