Vitória de Gary Oldman no Globo de Ouro faz com que denúncias contra o ator reapareçam

Oldman como Winston Churchill em ‘O Destino de Uma Nação’, que lhe rendeu o Globo de Ouro (Imagem: divulgação Universal)

A vitória de Gary Oldman como melhor ator em filme dramático numa edição do Globo de Ouro marcado por protestos contra abuso sexual e outras formas de violência contra mulheres não pegou bem para algumas pessoas.

Após verem o astro britânico subir ao palco para receber seu prêmio, usuários do Twitter lembraram na rede social de um caso de 2001, quando Oldman foi acusado de agressão pela então esposa Donya Fiorentino, de quem estava se separando na época.

Segundo o documento que Donya enviou ao tribunal, publicado em parte no New York Daily News, ela foi agredida durante uma discussão entre os dois. “Assim que peguei o telefone para ligar para a polícia, Gary colocou suas mãos no meu pescoço e apertou. Eu me afastei, com o telefone na minha mão. Tentei discar 911”, contou. “Gary pegou o aparelho da minha mão e me bateu no rosto com ele três ou quatro vezes. Nossos dois filhos estavam chorando”.

Oldman sempre negou a denúncia. O empresário dele, Douglas Urbanski, deu uma declaração ao jornal The Washington Post afirmando que a agressão nunca aconteceu.

Outra polêmica que voltou à tona cercando o ator foi uma entrevista sua à revista Playboy, dada em 2014. Na época, Gary Oldman criticou o Globo de Ouro de forma veemente. “É um evento insignificante. A Associação de Jornalistas Estrangeiros em Hollywood está de brincadeira que tem algo acontecendo. Eles são ridículos. Não há absolutamente nada acontecendo. São 90 ninguéns batendo uma”, declarou, se referindo aos votantes.

No último domingo, foram os mesmos “ninguéns” que o elegeram como o melhor ator do ano. Seu discurso de agradecimento foi simpático e educado. Será a opinião dele mudou ou o momento foi mais uma de de suas grandes atuações?