Vitão está redescobrindo sua sexualidade: “Tenho me entendido de outras formas”

Vitão está redescobrindo sua sexualidade (foto: Murilo Amancio/Divulgação)
Vitão está redescobrindo sua sexualidade (foto: Murilo Amancio/Divulgação)

Resumo da Notícia:

  • Vitão afirmou que sempre se entendeu como heterossexual, mas atualmente tem se permitindo novas descobertas

  • O cantor não definiu uma nova sexualidade, mas quer transmitir o que está sentindo na música

  • Ex-namorado de Luísa Sonza, ele ainda contou que o romance atrapalhou seu trabalho como cantor

Os tempos atuais propõe, ou convidam, a repensar padrões já estabelecidos e condicionados e Vitão está em plena transformação. O cantor contou que tem repensado nos últimos meses sobre a sexualidade que viveu até então e como desconstruir a imagem do masculino.

Em uma conversa com a revista GQ, ele contou como questionar sua heterossexualidade está sendo “libertador” para o momento de transição que vive. “Não sei exatamente onde me encaixo. Até então sempre me vi como um homem hétero, sempre gostei de mulheres, mas cada vez mais entendo que talvez sexo seja mais do que apenas isso”, avalia.

Sem citar diretamente homens, ou pessoas não bináries, ele completa a explicação: “Tenho me entendido de outras formas, me relacionado com pessoas diferentes e é muito disso. Estou namorando comigo mesmo, um momento de autoconhecimento.”

Nove meses após o término de seu midiático namoro com Luísa Sonza, ele avalia que a exposição dos do casal o atrapalhou na carreira artística. “Minha vida pessoal tomou uma proporção maior do que a minha música. Meus shows sofreram com dificuldade da venda de ingressos. Antes, qualquer lugar era maravilhoso e lotava. Agora estou em uma fase de me recuperar de todas as formas. Recuperar um lugar de respeito como artista e a minha autoestima. De certa forma tiraram isso de mim”, explica.

Cantor, ele quer aproveitar o momento de descobertas sobre sua sexualidade para refletir na música as novas sensações. Ele prepara um álbum para os próximos meses e quer que tudo esteja lá. “Produzir as minhas próprias músicas têm me dado uma liberdade de ser e crescer dentro das minhas ideias. Depois disso vão vir coisas novas e inesperadas", conclui.