Por que sexualidade de Vitão gera tanto debate nas redes? Cantor analisa

Vitão fala sobre lidar com ataques e críticas nas redes sociais. (Foto: Divulgação/Universal Music)
Vitão fala sobre lidar com ataques e críticas nas redes sociais. (Foto: Divulgação/Universal Music)

Aos 23 anos, Vitão está passando por um fase de descoberta e, neste momento, prefere evitar os rótulos. Ele já revelou que tem repensado sua sexualidade e que questionar sua heterossexualidade foi um processo “libertador”

Lançando seu novo single, a faixa "Quando" em parceria com o rapper norte-americano Russ, o cantor já se provou um artista plural em sua música e na forma como se comunica através de sua imagem. Mas passar por essa fase de construção de identidade diante do olhar (e julgamento) das pessoas nas redes sociais ainda é um desafio.

“É muito doido. São coisas que em muitos momentos, acabam entrando em mim e me deixando um pouco confuso”, declarou Vitão em entrevista ao Yahoo.

“Eu ainda sou um jovem em construção e em crescimento. Lidar com tantas opiniões sobre mim, sobre a minha pessoa, sobre o meu jeito, sobre minhas opiniões, sobre minhas músicas, enfim, sobre o meu ser e minha existência, é um pouco complicado”, analisou.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Como lidar com o hate exaustivo nas redes?

Nos últimos anos, Vitão vem sofrendo uma onda de ataques nas redes sociais, seja por conta de relacionamentos passados, por seu estilo ou até mesmo por usar maquiagem. Nesses momentos, ele evita ler os comentários negativos para não afetar sua saúde mental.

“No fim, são coisas muito sem fundamento ou apenas ódio gratuito de gente que tem alguma raiva, alguma frustração consigo mesmo e que tem que espelhar aquilo em outras pessoas. Mas é doloroso, nunca deixa de ser”, afirma o cantor.

Ainda assim, Vitão tenta filtrar as ondas de ataques e focar em comentários que possam ajudá-lo a aperfeiçoar seu trabalho. “Nos momentos que eu vejo que, mesmo por trás do ódio, tem alguma crítica que possa ser construtiva para mim, falando sobre a minha voz, sobre o meu jeito de cantar, eu busco melhorar e busco estudar isso comigo", prosseguiu. A dicção do cantor já foi alvo de críticas após apresentações ao vivo.

Nestes momentos, ele busca sua melhor ferramenta para continuar mantendo um bom relacionamento com os fãs. “Sem dúvida alguma, minha música no fim é sempre a melhor forma de me comunicar com o público. Melhor do que falando, melhor do que atuando, melhor do que escrevendo, em uma entrevista ou qualquer coisa do tipo. Musicalmente, eu sempre me expresso melhor e é isso o que eu sigo fazendo. Nunca parei de fazer música e sigo fazendo cada vez mais", completou.