Vitamina D: como o suplemento está ligado ao sistema imunológico

Vida e Estilo International
·3 minuto de leitura
A vitamina D desempenha um papel importante no funcionamento do sistema imunológico, combatendo a presença de vírus. (Foto: Getty Images)
A vitamina D desempenha um papel importante no funcionamento do sistema imunológico, combatendo a presença de vírus. (Foto: Getty Images)

A pandemia de coronavírus causou um aumento no interesse pela vitamina D, já que alguns estudos indicam que a deficiência desse nutriente pode impactar a mortalidade.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Mas por que esta vitamina é importante? E por que precisamos checar nossos níveis periodicamente? Dra. Taz Bhatia, médica especialista em apoio e bem-estar imunológico, explica os benefícios e os mitos que envolvem esse nutriente fundamental.

Veja também

A vitamina D desempenha diversos papéis importantes no organismo. “Ela nos ajuda a combater vírus e bactérias e nos protege de doenças autoimunes,” disse Bhatia. Ela também é benéfica para a saúde óssea. “Pacientes com baixa de vitamina D costumam ter mais erupções cutâneas,” explica a médica. “Eles têm mais desequilíbrios hormonais, e também ficam doentes com mais frequência”.

Luz solar é uma das melhores fontes

Também conhecida como a “vitamina do sol”, é produzida quando a nossa pele é exposta ao sol. Embora a luz solar seja a melhor maneira de obter este nutriente essencial, ela representa apenas 30% e 40% da quantidade de que precisamos.

Suplementos e alguns alimentos podem ajudar a aumentar nossos níveis de vitamina D. Para crianças, Bhatia sugere 400 unidades internacionais (UIs) de vitamina D diariamente. “A vitamina D3 costuma ser a forma mais recomendada,” disse ela. Para adultos, a recomendação é de cerca de 1000 UIs. “É muito importante verificar seus níveis com o seu médico antes de fazer uso da suplementação,” explica Bhatia.

Peixes oleosos, como o salmão e o atum também ajudam a elevar os níveis de vitamina D. Muitas oleaginosas e sementes, como as amêndoas, as sementes de abóbora e as sementes de chia, também podem fornecer uma dose extra.

É possível obter vitamina D em excesso

O excesso de vitamina D, conhecido como toxicidade da vitamina D, pode ocorrer com doses de 50.000 a 60.000 unidades. A superdosagem acaba provocando um acúmulo de cálcio no sangue, acompanhado por vômitos, fraqueza, micção frequente e frequência cardíaca irregular. “Isso aumenta o risco de problemas como pedras nos rins e doenças nos ossos,” explica Bhatia.

A vitamina D ajuda a enfrentar a COVID-19?

A vitamina D consegue prevenir, tratar ou curar a COVID-19? Não há evidências científicas, mas um relatório da revista Nutrients sugere que, se você contrair o vírus, ter níveis adequados de vitamina D pode ser benéfico.

“Com base em estudos anteriores, sabemos que ela desempenha um papel importante, então isso merece a nossa atenção, para termos certeza de que os níveis desse nutriente estão adequados em todas as pessoas,” disse Bhatia.

Lembre-se de consultar um médico antes de fazer grandes mudança na sua rotina.

Gisselle Bances