Victoria Rossetti faz sua estreia em 'Pantanal' e diz que fama é intimidadora

"Ela move muito meu querer. Foi muita fascinação encenar com eles", escreveu agradecida. (Foto: Reprodução/Instagram @ victoriafrossetti)
"Ela move muito meu querer. Foi muita fascinação encenar com eles", escreveu agradecida. (Foto: Reprodução/Instagram @ victoriafrossetti)

Estrelar uma novela e lidar com a fama na época de redes sociais não é tarefa fácil, ainda mais sendo seu primeiro trabalho na televisão. Esse é o desafio de Victoria Rossetti, 23, que interpreta a intensa Nayara em "Pantanal" (Globo). Apesar de gostar da atenção e abordagens na rua, a atriz afirma que a experiência é um tanto intimidadora.

Saiba tudo de "Pantanal"

Sobre a personagem

Na trama, ela vive uma jovem impetuosa que se aproxima da influenciadora Madeleine (Karine Teles) na tentativa de ficar com seu filho, Jove (Jesuíta Barbosa). Mas a desilusão vem em dose dupla com a rejeição do jovem e o afastamento de sua então mentora. Como resultado, Nayara decide se afastar das redes sociais e tomar as rédeas de sua vida.

Na quarta (25), a vida da personagem tomou novos rumos, com um convite de Gustavo (Caco Ciocler) para que os dois façam uma viagem juntos após ele descobrir a morte de Madeleine. Para Rossetti, abordar a relação das pessoas com as redes sociais torna a novela, remake de "Pantanal" de 1990, ainda mais atual.

Personagem e intérprete concordam

Assim como Nayara, sua intérprete acredita que também deveria se afastar das redes. "Me cobro muito através do Instagram, e vejo que minha ansiedade aumenta quando estou interagindo mais", afirma ela. Para a atriz, as redes sociais impõem um ideal cheio de recortes inalcançáveis e que inflam o ego dos usuários.

"Isso faz com que nós tenhamos menos contato com a experiência real e cotidiana. Onde tem mais erros e eventualidades", completa. Rossetti diz que isso se reflete até nas relações atuais, que, apesar de terem menos moralismos e pudores, também se tornam mais incertas uma vez que "[um relacionamento] não é o clique, é a experiência real".

Leia também:

Carreira

Antes da novela, a atriz participou por 10 anos do circo de sua escola -entre os 9 e 19 anos- e esteve na série "Psi" (HBO), aos 17. Mas foi sua estreia na TV, potencializada pelas redes sociais, que lhe colocou no patamar de sucesso. "É uma coisa estranha. Estava vivendo normalmente, anônima, e de repente chega uma visibilidade muito grande", diz.

"É um pouco intimidador, apesar de eu gostar bastante. Mas são muito dolorosos os comentários na internet", afirma ela, que declara sua admiração aos influenciadores e criadores de conteúdo, que depois migram para as produções artísticas.

Para ela, saber lidar com os telespectadores pode ser uma vantagem ao iniciar uma carreira na atuação. "Julgar os influenciadores que querem ser atores seria hipócrita da minha parte como atriz", comenta ela, citando a polêmica entre Samantha Schmütz e Juliette Freire. "Quem somos nós para falar que o outro não é artista? Acho injusto".

Porém, ela reforça que atuar requer estudo e dedicação, e que a classe artística acaba sendo desvalorizada com influenciadores digitais atuando. "Ser ator é ser comprometido com o exercício de se estender para outra alma", complementa ela, que se inspirou na irmã, a atriz Samantha Rossetti, 25, e na trilha sonora da novela "Joia Rara" (Globo, 2013) para entrar no ramo. "Com 14 anos entrei em um curso técnico [de teatro]."

Para o futuro da trama, a atriz diz que enxerga uma relação real entre Nayara e Gustavo, deixando de lado o lugar de uso ou status, e que a personagem poderá aproveitar mais experiências sem estar tão ligada às redes. "Ela estava se maltratando já."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos