Victor Fasano é criticado nas redes sociais por participar de atos golpistas

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ator Victor Fasano, 64, tem sido criticado por famosos e anônimos nas redes sociais após se juntar à cruzada antidemocrática dos eleitores de Jair Bolsonaro que têm realizado atos golpistas desde a vitória de Lula (PT) nas eleições, em 30 de outubro. Algumas pessoas estão questionando o ativismo ambiental do ator, que tem um histórico de dedicação a projetos em defesa do meio ambiente.

O ator Tuca Andrada compartilhou no Twitter um vídeo de Fasano em uma vigília golpista em frente ao Comando Militar Leste, no Rio, questionando a legitimidade do resultado as eleições. Na legenda da publicação, ele criticou o colega de profissão: "Eu já estava indo dormir, aí o demônio faz com que esse vídeo passe na minha timeline."

Gregório Duvivier resgatou e compartilhou no Twitter o trecho de uma entrevista de Fasano às páginas amarelas da revista Veja falando que algumas ideias nazistas são excelentes, dando o exemplo que não faz reprodução em seu criadouro de animais de um macho "ferradinho" com uma fêmea maravilhosa. "Faz todo sentido", escreveu na legenda sobre o ator aderir aos atos golpistas.

Outros internautas resgataram a mesma reportagem da Veja compartilhada por Duvivier e disseram que pessoas como Fasano sempre existiram. "Essa entrevista com o Victor Fasano prova que estas pessoas sempre estiveram por aí, só não tinham um ídolo e nem eram chamadas pelo que realmente são", tuitou um usuário da rede social.

"Se o assunto fosse criar cavalos, até tem algum sentido. Já o cavalo dando pitaco na evolução humana", comentou outro usuário sobre o que o ator falou sobre nazismo. "O cérebro deu pane em muita gente que eu julgava ter bom senso", opinou uma mulher na rede social.

Internautas estão questionando o ativismo ambiental de Fasano. "O Vitor Fasano atrelou por anos a sua imagem como um defensor do meio ambiente (com maior foco na Amazônia). Onde está a coerência dele ao apoiar um governo 'ecocida', 'matocida', 'índiocida' e genocida? Ah, me poupe. Idolatria tem limites. Ele e Cássia Kis estão biscoitando. Vergonha!", escreveu uma internauta.