Vice de Covas, Nunes diz que campanha de Boulos planta ódio e é desleal e antidemocrática

CAMILA MATTOS
·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* São Paulo - SP - Brasil, 16.12.2013 - Ricardo Nunes. (Foto: Bruno Poletti/Folhapress)
*ARQUIVO* São Paulo - SP - Brasil, 16.12.2013 - Ricardo Nunes. (Foto: Bruno Poletti/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em discurso da Câmara Municipal nesta quarta-feira (25), o vereador Ricardo Nunes (MDB), vice de Bruno Covas (PSDB), disse que a campanha de Guilherme Boulos tem plantado ódio e sido desleal e antidemocrática.

Nunes tornou-se alvo preferencial da campanha do PSOL nessa reta final, o que tem irritado o próprio Covas, que respondeu fora do tom ponderado que vinha adotando ao tratar de seu vice durante entrevista à CBN nesta terça-feira (24).

Nunes começou sua fala dizendo que se trata de "um momento de muita tristeza para a democracia".

"Quando você vai para um debate político, disputando uma eleição, o mínimo que você espera é a ética, a lealdade. E não querer fazer um projeto de poder com factóides, mentiras, calúnias e querendo de todas as formas enlamear a vida de uma pessoa que teve um comportamento ético, de trabalho, de dignidade, de seriedade e deslealdade. Nunca fui desleal com ninguém", disse o vereador.

Boulos tem chamado a atenção para polêmicas relacionadas a Nunes, como a atuação junto à rede conveniada de creches no município e um boletim de ocorrência por violência doméstica registrado por sua mulher em 2011, revelados pela Folha.

"Como pode alguém que quer governar a maior cidade do país ter um tipo de atitude que para chegar ao poder faz ataques de forma totalmente descabida. Não tenho um processo. Nenhum. Estão falando que tem denúncia de locação de prédio. Não tenho uma denúncia. Não tenho uma denúncia de máfia de creche", disse Nunes.

"Não podemos aceitar essa campanha odiosa. Plantação do ódio. Só falando mal do outro, só querendo destruir. Onde querem chegar com isso? Será que é possível que alguém que só planta o ódio, só critica, não vai entender que a população de São Paulo não quer isso para a sua cidade? Acha que isso vai virar votos? De forma nenhuma", completou o vereador.

"Olha a diferença de um e de outro. Um fala da cidade e do que vai fazer. E o outro é o tempo inteiro colocando veneno, colocando as pessoas contra as outras. Você não tem ideia o que é chegar em casa e ver a sua esposa e sua filha menor, a Isabela, chorando. Olha o que estão fazendo eu passar. Não tem sentido uma coisa dessas", disse também Nunes, afirmando que Boulos "faz da estratégia política uma guerra".

Nunes ainda diz que o PSOL está fazendo insinuações maldosas sobre a saúde do prefeito Bruno Covas, que passa por tratamento de câncer.

"Vejam a última peça que ele fez, tirando o quadro do Bruno Covas e colocando o meu. Como o Bruno Covas falou várias vezes que vai concluir o mandato e só vai concorrer de novo em 2026, ele está insinuando o quê? Sobre a doença do prefeito? Respeite o prefeito, homem guerreiro que teve um câncer e que não significa que seja um atestado de óbito".