Viúva de Guilherme de Pádua se manifesta após morte do ex-ator: 'Ninguém mais pode te julgar'

Viúva de Guilherme de Pádua se manifesta após morte do ex-ator credit:Bang Showbiz
Viúva de Guilherme de Pádua se manifesta após morte do ex-ator credit:Bang Showbiz

A viúva de Guilherme de Pádua quebrou seu silêncio após a morte do marido.

O ex-ator - que foi condenado pelo assassinato da atriz Daniella Perez -, morreu aos 53 anos de idade no último domingo (6). Após a informação ser divulgada pelo pastor Márcio Valadão, a viúva de Guilherme, Juliana Lacerda, compartilhou uma postagem em suas redes sociais, na qual lamentou o julgamento das pessoas ao autor do crime que chocou o Brasil em 1992.

"Eu fui a pessoa mais feliz ao seu lado, nem sei agora como vou sobreviver sem você. Você se foi, mas me deixou uma mulher melhor e mais madura em todos os sentidos, e o melhor, ninguém mais pode te julgar porque você não ouvirá mais. Está ao lado do pai, e agradeço por ter morrido em meus braços, porque pude me despedir muito de você. Seu sofrimento e julgamento das pessoas acabaram, meu amor, fique em paz agora. Você não sentiu dor e só dormiu em meus braços. Jajá a gente se encontra e espero que seja breve, porque não sei se conseguirei estar aqui sem você. Outro homem igual ou melhor que você jamais irá ter nessa Terra, então me espere aí no céu, porque vou ser sua eterna esposa", disse ela.

Ainda em seu Instagram, Juliana compartilhou um vídeo, dizendo que só "Deus sabe o que de fato aconteceu".

"Ele foi feliz. Foi muito feliz. Neste seis anos em que estivemos casados, ele foi muito feliz, mais do que a maioria das pessoas desse mundo todo. Eu fui mulher suficiente para fazê-lo feliz, e ele foi homem suficiente para me fazer feliz. Só Deus sabe o tanto que ele me fez bem e eu fiz bem a ele. Não preciso mostrar para ninguém. Vai ficar aqui, só Deus sabe das coisas, vocês não sabem de nada. Só Ele sabe o que aconteceu entre nós, e o que estou passando agora", afirmou.

Guilherme foi sentenciado a 19 anos de prisão pelo assassinato brutal da filha da autora Glória Perez, porém, foi liberado "por bom comportamento" após cumprir um terço da pena.