Velho do Rio aconselha Jove e emociona o público de “Pantanal”

Velho do Rio é interpretado por Osmar Prado (Foto: Reprodução/Globo)
Velho do Rio é interpretado por Osmar Prado (Foto: Reprodução/Globo)

Mais uma cena entre Velho do Rio (Osmar Prado) e Jovetino (Jesuíta Barbosa) em "Pantanal" emocionou o Brasil. No capítulo desta quarta-feira (18), o personagem mais sábio da novela deu uma lição de vida para o neto enquanto ele tentava laçar um boi marruá.

"Tô mostrando para eles quem é que manda", disse o jovem no início do diálogo. "E quem você acha que manda? O único laço que funciona na natureza é o da confiança, do respeito. Um bicho desse nunca viu homem nem montaria pela frente. Só de ver o laço, ele assusta, acua e dá coice. Tive que dar muito pulo até entender isso", respondeu o avô.

Sem entender o que o Velho do Rio (Osmar Prado) dizia, Jovetino (Jesuíta Barbosa) seguiu questionando o conselho do peão mais experiente do Pantanal. Paciente, o sábio prosseguiu com sua filosofia de vida.

"Um peão não se impõe nunca através do medo, mas do respeito. Quando você ganha a confiança do bicho de uma maneira sincera, ele entrega a vida dele nas suas mãos. Não precisa ter medo dele. Nem ele precisa ter medo de nós", justificou.

Teimoso, Jovetino (Jesuíta Barbosa) continuou tentando laçar o boi e não conseguiu. O idoso insistiu que a natureza precisa ser respeitada como num todo. Imagens do seu personagem na primeira fase, ainda interpretado por Irandhir Santos, foram exibidas durante o diálogo. Na época, ele ensinou o mesmo para o filho José Leôncio (Marcos Palmeira) e nem todo mundo entendeu o seu objetivo.

"Tira da cabeça a vontade de submeter o bicho aos seus comandos, admira ele. Ele precisa te respeitar, só assim vai te seguir e deixar que você lhe cuide. Nessa vida, não adianta a gente medir força com a natureza. O que a gente tem que entender e aceitar é qual é o nosso lugar no mundo e a razão pela qual estamos aqui", finalizou.

Sabedoria não só na ficção

Antes da novela estrear, Osmar Prado não quis "cantar vitória". Enquanto a crítica e parte do público apostavam em aprovação e boa audiência, o ator desconversava.

"Não adianta criar expectativa sem saber o que vai ser. Façamos o melhor que pudermos na integração, com o coletivo. Não cabe a nós apressar o que tiver que ser. O que tiver que ser será. Não sou pessimista, sou pragmático", disse o artista em entrevista coletiva.

"Esse remake é um passo além do que foi feito nos anos 90. Não há dúvida que o 'Pantanal' de hoje será superior. Mas a única certeza que tenho é que esse elenco está se esforçando", completou, aplaudido pelos colegas da trama.

Para interpretar o Velho do Rio, Osmar Prado conta que foi atrás de uma simplicidade que ainda não tinha. "Estamos em uma sociedade enferma e todos nós estamos contaminados pela vaidade, pela ganância. É uma honra ter a oportunidade de demonstrar que a coisa mais importante é a simplicidade", afirmou.