Veja sete princesas do cinema, como Diana em "Spencer"

·5 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Impetuosas, convencionais, nerds, encantadas, guerreiras, líderes e à paisana. Como Diana, tema do filme 'Spencer' (2021), com a atriz Kristen Stewart, que estreia em breve, muitas princesas já estiveram nas telas do cinema, algumas reais e outras personagens de ficção. A seguir, confira filmes disponíveis nos serviços de streaming com sete dessas personagens (preços e disponibilidade pesquisados no dia 11 de novembro).

SAGA STAR WARS

Ela foi um exemplo de princesa para muitas garotas nos anos 1970 e 1980 e, porque não dizer, é até hoje. Estamos falando de Leia Organa, personagem da saga Star Wars interpretada pela atriz Carrie Fisher. Ao lado de Luke Skywalker (Mark Hamill) e Hans Solo (Harrison Ford), ela é o "núcleo duro" da história intergaláctica sobre a luta dos rebeldes contra o impiedoso Império. Leia é guerreira, defende seus ideais e é líder dos rebeldes. Assim como Luke, tem ligação com a Força, o que fica mais evidente nos filmes mais recentes, a partir de 'O Despertar da Força'. Neles, já não é mais princesa, mas general Organa. Leia marcou o cinema não só pela personalidade. Seu figurino se tornou icônico, principalmente o do primeiro filme: as túnicas brancas e as tranças enroladas na cabeça (que, por sinal, Carrie, morta em 2016, dizia não gostar).

ONDE VER

'Star Wars - Uma Nova Esperança' (1977), 'O Império Contra Ataca' (1979), 'O Retorno de Jedi' (1983), 'O Despertar da Força' (2015), 'Os Últimos Jedi' (2017) e 'A Ascensão Skywalker' (2019)

Disney+: grátis para assinante

'A PRINCESA E O PLEBEU' (1953)

Audrey Hepburn interpreta uma das princesas mais famosas do cinema, neste filme que a levou ao estrelato e deu a ela o Oscar de melhor atriz em 1953. Ela é a princesa Ann, que em uma viagem a Roma decide fugir das formalidades da realeza e conhecer a cidade de forma anônima. Na aventura, conhece o jornalista Joe (Gregory Peck), que sabe quem ela é, mas finge que não, em busca de uma reportagem exclusiva. O longa foi todo filmado em Roma, uma exigência do diretor Willian Wylder diante da intenção da Paramount de produzi-lo totalmente em Hollywood. Para contrabalançar os custos, o diretor aceitou fazer o filme em preto e branco e contratar uma atriz até então desconhecida, Audrey.

ONDE VER

Telecine: grátis para assinantes. Apple TV: R$ 11,90 (aluguel) e R$ 24,90 (compra). Microsoft Store: R$ 5,90 (aluguel) e R$ 23,90 (compra). Google Play: R$ 4,90 (aluguel) e R$ 29,90 (compra)

SISSI (1955)

Este é mais um filme que levou sua atriz principal ao estrelato. Romy Schneider tinha 17 anos quando interpretou a princesa Sissi, que se casa com Francisco 1º, imperador da Áustria. Sissi é uma jovem impulsiva, que leva uma vida despretensiosa com os pais na Baviera. Sua irmã é prometida ao imperador, mas Sissi e Francisco se apaixonam. E surgem os conflitos: Sissi não quer magoar a irmã e, para se casar com o rei, terá de aprender a "se comportar" na corte. O filme teve duas sequências, com Sissi já imperatriz.

ONDE VER

Oldflix e Looke: grátis a assinantes

SALOMÉ (1953)

A atriz Rita Hayworth é a personagem título na versão hollywoodiana da história bíblica da princesa da Galileia que tem seu destino ligado ao profeta João Batista. Nesta interpretação, Salomé não é responsável pela morte e decapitação do profeta. O roteirista Jesse Lasky Jr. foi orientado a desenvolver um argumento mais simpático à famosa princesa, uma vez que a personagem seria interpretada por uma atriz com a popularidade de Rita. Claro que não falta no longa a famosa dança dos sete véus de Salomé. Em entrevistas, Rita disse que a filmagem dessa sequência estava entre as mais difíceis de sua carreira, pois foram necessários inúmeros takes para completá-la.

ONDE VER

Oldflix: grátis para assinantes

O CONTO DA PRINCESA KAGUYA (2013)

Em uma lista de princesas no cinema, não poderia faltar uma animação. A personagem deste belíssimo e delicado filme é a princesa Kaguya, jovem encantada que nasceu em um caule de bambu. Ela vive uma infância feliz, com os pais adotivos, em meio à natureza e às brincadeiras no campo. Mas o pai deseja dar a ela uma vida de princesa. A família se muda para a capital e passa a viver em uma mansão. Lá, a jovem tem aulas para se tornar uma nobre, mas resiste em seguir uma vida de regras e recato. O longa, dirigido por Isao Takahata, foi indicado ao Oscar de animação em 2015.

ONDE VER

Netflix: grátis para assinantes. Apple TV: R$ 111,90 (aluguel) e R$ 37,90 (compra)

CARLOTA JOAQUINA, A PRINCESA DO BRASIL (1995)

Marieta Severo interpreta a princesa Carlota Joaquina, mulher de dom João 6º, no filme de Carla Camurati, marco da retomada do cinema brasileiro. Com um tom satírico e uma direção de arte inspirada em mestres da pintura, o longa segue Carlota desde a infância na corte espanhola. Ainda menina, ela vai a Portugal para se casar com o príncipe João. Já adulta, Carlota vem com a corte portuguesa ao Brasil em 1808, quando a realeza foge do exército de Napoleão, e não gosta da vida nos trópicos. Carlota odeia o Brasil, o calor e a gente da colônia, apesar de ter amantes por aqui.

ONDE VER

NOW: grátis para assinantes

PANTERA NEGRA (2018)

Uma princesa nerd está por trás da tecnologia usada pelo Pantera Negra (Chadwick Boseman) para combater vilões neste sucesso da Disney de 2018. Ela é Shuri (Letitia Wright), irmã de T'Challa, rei de Wakanda e também o Pantera Negra. No longa, a garota desenvolve em seu laboratório o traje especial do herói e outras tecnologias usadas no reino. Letitia interpretou Shuri em outros filmes da franquia Marvel e atualmente está escalada para a continuação de 'Pantera Negra' (as filmagens foram interrompidas após a atriz sofrer um acidente no set e só devem voltar em 2022). Com a morte de Boseman em 2020, a princesa deve ganhar ainda mais destaque na sequência.

ONDE VER

Disney+: grátis para assinantes

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos