Além de IZA e Giovanna Ewbank, veja famosos que se identificam como demissexuais

IZA e Álvaro se identificam como demissexuais (Foto: Reprodução/Instagram)
IZA e Álvaro se identificam como demissexuais (Foto: Reprodução/Instagram)

A cantora IZA falou abertamente sobre sua sexualidade pela primeira vez. Ela contou que se identifica como demissexual durante o podcast "Quem pode, pod", apresentado por Giovanna Ewbank e Fernanda Paes Leme.

"Transei com pouquíssimas pessoas. Demora muito para eu querer transar com a pessoa se eu não tiver nenhuma relação. Transei uma vez e foi tranquilo, deu tudo certo, mas fiquei me questionando. Demorei para entender o que tinha a ver com isso. Preciso admirar muito [a pessoa] para falar: 'Quero te dar'", contou ela. Iza anunciou recentemente a separação do produtor musical Sérgio Ramos, após cinco anos de relacionamento.

O que significa ser demissexual?

As pessoas que se identificam como demissexuais são aquelas que sentem atração sexual só após construir algum vínculo ou se encantar com alguma característica física, que não tem a ver com a aparência física. A atração sexual começa a partir da personalidade, da cultura, da maneira de ser do outro.

Dentro do nosso vasto espectro da sexualidade humana, os demissexuais não seguem um único padrão para se relacionar. Pode acontecer de conhecer alguém em uma festa, sentir atração sexual porque o papo foi interessante e acabar a noite em uma relação casual ótima.

Giovanna Ewbank

Além de Iza, Giovanna Ewbank já tinha falado sobre o tema no mesmo podcast, em setembro deste ano, em conversa com Álvaro, Rico Melquiades e Fernanda Paes Leme. Ela contou que só se envolveu intimamente com quatro pessoas durante toda a vida.

"Tem que ter sentimento para transar com a pessoa. Meu sonho era sair transando, curtindo e... aqui e ali, e nossa! Foi ruim, foi bom. Não tenho muitas referências", contou ela.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Álvaro Xaro

O influenciador digital contou na conversa com Ewbank, que também não consegue se envolver sexualmente. "Eu conto nos dedos as pessoas que eu transei", disse ele, que prefere ficar mais íntimo depois de uma conexão emocional.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Nicole Puzzi

A atriz fez muito sucesso na TV brasileira por estrelar filmes adultos, produções conhecidas como pornochanchada, mas contou que na vida real ela nunca seguiu o mesmo estilo de vida de suas personagens na ficção."Sempre fui incapaz de ter relações sexuais sem envolvimento emocional. Sou demissexual", disse.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Victor Hugo

Conhecido por ter participado do "BBB 20", o psicólogo Vitor Hugo também se entende como demissexual. Durante uma entrevista com Ana Maria Braga, no "Mais Você", ele falou sobre ainda ser virgem.

"Sou assexual e birromântico, me interesso pelos dois sexos romanticamente e sou demissexual. Eu não vejo o sexo como algo que nunca faria, mas que se eu tiver apaixonado por alguém farei. Até hoje nunca tive essa atração. Estou muito feliz. Estou muito orgulhoso das pessoas aprenderem isso", esclareceu.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Lady Chokey

Conhecida como uma das maiores gamers do país, Lady Chokey se identificou como demissexual ao perceber que precisava conhecer mais as pessoas para se envolver sexualmente.

"Me descobri demissexual. Minha atração sexual por outra pessoa está diretamente ligada ao envolvimento emocional com ela, então não dá pra ‘pegar’ sem me envolver. Pra mim o sexo perfeito é o sexo feito compaixão, envolvimento, daí você conhece muito bem um ao outro e tudo ganha mais prazer. Numa relação sexo é a cereja do bolo, o plus, mas nunca a razão", contou nas redes sociais em 2020.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Michaela Kennedy-Cuomo

A filha do ex-governador de Nova York (EUA), Andrew Cuomo, também se entendeu como demissexual, em 2021. Ela contou publicamente durante uma live no Instagram. Ela disse que achava que era lésbica até ler mais sobre pessoas demissexuais.

"Quando eu estava na escola primária, temia ser lésbica. Recentemente, aprendi mais sobre demissexualidade e acredito que essa identidade ressoa mais comigo", relatou.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Bruna Marquezine

A atriz não falou abertamente sobre sua sexualidade, mas contou que chegou a acreditar que era diferente na hora de se relacionar com pessoas. "Era uma época que nem energia para transar eu tinha, uma fase em que me achava assexuada. Lembro que Manu Gavassi falou uma frase e eu agarrei : 'Sexo é superestimado, não é isso tudo'. E eu peguei para mim", disse no podcast "Quem pode, pod".

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.