Veja algumas opções para Meghan e Harry após rompimento com a família real

Redação


Meghan Markle e o marido príncipe Harry tomaram a decisão de quebrar radicalmente com os protocolos da família real na tentativa de fugir da constante intrusão da imprensa britânica e em busca de um estilo de vida mais idependente. Com essa liberdade pessoal, o casal tem a oportunidade de recomeçar a vida no Canadá sem os privilégios do status de alteza real.

Os resultados dessa ruptura são claros: os dois não poderão mais representar oficialmente a rainha Elizabeth em eventos pelo mundo.

Eles também concordaram em reembolsar as despesas com a reforma da casa deles, que veio do dinheiro público, e pagar o aluguel da propriedade.

Mas o caminho que Harry e Meghan vão trilhar daqui em diante ainda é incerto, mas há opções possíveis. Confira a seguir:

Negócio próprio

O acordo anunciado pelo Palácio de Buckingham e acompanhado por uma nota da rainha não limita os tipos de atividades que Harry e Meghan podem realizar. Diz, inclusive, que eles continuarão mantendo patrocínios e associações particulares.


O casal afirmou que continuará defendendo os valores de sua majestade, que não estão detalhados, mas sugerem que a rainha Elizabeth não adotaria uma visão tolerante se os dois tentassem lucrar com a fama global ou publicassem um livro revelador sobre a família real.

Isso ainda deixa muitas opções. Eles poderiam iniciar um negócio próprio com fins lucrativos, uma vez que não receberão mais fundos dos contribuintes. Mas o pai de Harry, o príncipe Charles, concordou em dar uma mesada ao filho e à nora por um ano. O dinheiro virá da fortuna pessoal dele, não dos impostos que recebe como duque da Cornualha.

VEJA TAMBÉM: Momentos marcantes de príncipe Harry e Meghan Markle


Trabalho de caridade e artes

Meghan e Harry também poderiam seguir os planos de iniciar uma grande instituição de caridade para enfatizar questões que defendem, incluindo o empoderamento das mulheres, a melhoria dos cuidados de saúde mental e a proteção da vida selvagem internacional.

O casal pode até se mudar para um novo campo de atuação, como a produção de TV ou cinema. Meghan também está livre para retomar a carreira de atriz, que foi abandonada quando ela ficou noiva de Harry.


Uma linha de produtos

O príncipe Charles, pai de Harry, começou a comercializar produtos alimentícios orgânicos em 1990, com o nome Duchy Originals. O produto estava claramente ligado a ele, mas os rendimentos eram destinados à caridade. Harry e Meghan poderiam tentar algo semelhante, talvez criando um produto ligado à conservação da vida selvagem ou ajudando mulheres em países em desenvolvimento a encontrar empregos produtivos.


No ano passado, Meghan se uniu a uma designer e a varejistas britânicos para lançar uma coleção de roupas a fim de ajudar mulheres desempregadas a encontrarem emprego. Para cada peça comprada por um cliente, outra era doada para a instituição que apoia esse público. A duquesa, agora, poderia desenvolver outras parcerias rentáveis para ela e que contribuísse com organizações.

Novas relações com a mídia

Meghan teve boas relações com a imprensa durante a carreira de atriz e se libertar da mídia que cobre família real lhe dará muito mais controle sobre quem pode ter acesso a ela. O casal poderá escolher oportunidades de maneira estratégica e não terá de participar de eventos com a presença de repórteres do Reino Unido.

Dar uma pausa na vida pública

O casal já falou sobre o desejo de ter uma vida mais normal ao criar o filho Archie, de 8 meses. Depois da pressão da mídia, com Harry e Meghan tendo de processar jornais britânicos, eles podem decidir tirar uma folga do olhar público. Isso permitirá que criem o espaço privado de que precisam e visitem um parque com o bebê sem serem seguidos por 20 fotógrafos.


Um retorno à família real?

O novo acordo segue um modelo de "nunca diga nunca". Isso significa que as novas regras não tiram definitivamente o status deles, apenas coloca em espera o título de 'alteza real' com a restrição de não usá-lo quando as determinações entrarem em vigor. Além disso, o casal está mantendo o acesso à casa que é a base britânica dele.

As novas especificações não falam sobre a possibilidade de mudança de opinião, mas diz que haverá uma revisão do acordo no próximo ano por membros da família. Assim, a porta parece aberta para Harry e Meghan voltarem em alguma data futura.

Com informações da AP