Vaticano chama Maradona de 'poeta do futebol' e diz que Papa Francisco está rezando por ele

O Globo
·2 minuto de leitura

ROMA — Argentino e apaixonado por futebol, o Papa Francisco disse, em nota do vaticano, que se lembrará de Diego Maradona com afeto e o mantém em suas orações. O site oficial da Santa Sé, o Vaticano News, chamou o jogador, que morreu nesta quarta-feira, aos 60 anos, de “poeta do futebol”. Na reportagem, o ídolo argentino é classificado como “um jogador extraordinário, mas um homem frágil”, uma referência à sua luta contra as drogas.

O governo do presidente Alberto Fernández decretou luto nacional de três dias a partir desta quarta-feira.

“O Papa foi informado e lembra com afeto das ocasiões de encontro nestes anos, e pensa nele em suas orações, como fez nos últimos dias quando soube sobre o estado de saúde do ex-jogador”, destacou o porta-voz do Vaticano, Matteo Bruni.

O Pontífice se encontrou algumas vezes com o jogador, que era uma das estrelas frequentes de um evento anual realizado por vontade de Francisco, a “partida pela paz”, para arrecadar fundos para entidades beneficentes.

Por isso, Maradona viajou a Roma várias vezes. Em uma das visitas, ele deu ao Papa uma camisa assinada com uma dedicatória que dizia em espanhol: “Ao Papa Francisco, com todo o meu afeto e (votos de) muita paz no mundo”.

Antes de uma partida, o jogador disse à Rádio Vaticano:

— Acho que todos sentimos algo em nossos corações quando vemos as guerras, quando vemos os mortos. Acho que esta partida vai acabar com a noção de que nós jogadores de futebol não fazemos nada pela paz. Uma bola de futebol vale mais do que 100 rifles.

Maradona morreu enquanto se recuperava em casa após receber alta hospitalar no último dia 11. Ele foi internado às pressas no início do mês e passou por cirurgia para a retirada de um hematoma subdural na cabeça.