Vasectomia: tire suas dúvidas sobre o procedimento que não afeta a vida sexual do homem

A vasectomia é um procedimento simples (Getty Images)

A vasectomia é uma cirurgia simples, que pode ser concluída em torno de 30 minutos. O procedimento é realizado para impedir o transporte do sêmen à uretra, para assim evitar a gravidez. A vasectomia só pode ser realizada em homens acima de 25 anos com, no mínimo, dois filhos. Se o homem for casado, também é necessário ter o consentimento da companheira.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

O procedimento também pode não ser permanente. Caso o paciente se arrependa da decisão, ainda é possível reverter a cirurgia até 4 anos depois de ter feito.

Leia também

Saiba tudo sobre a vasectomia e tire suas dúvidas:

A vasectomia não afeta a ereção

A cirurgia não causa disfunção erétil e o homem continua ejaculando como sempre, a única diferença é que a ejaculação não conta com a presença dos espermatozoides. Ainda, ao contrário do que muitas pessoas acreditam, há homens que dizem ter tido uma melhora na sua vida sexual, pois não há a preocupação com a gravidez. A libido, tamanho do pênis, disposição e duração da ereção continuam os mesmos.

O procedimento pode ser realizado no SUS

Seguindo os padrões da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), desde 2008 os planos de saúde devem cobrir a vasectomia. Também é possível fazer a vasectomia pela rede pública.

Pelo SUS, o paciente deve esperar 60 dias antes de realizar o procedimento para ter a certeza de que vai mesmo fazer a vasectomia, pois a cirurgia de reversão é mais complicada e não são todos os postos que oferecem.

Antes de dois meses, sexo só com camisinha

Geralmente o homem é liberado para casa meia hora depois da vasectomia, é recomendado aplicar uma bolsa de gelo na região e repouso para uma boa recuperação. É importante lembrar que os espermatozoides permanecem vivos por 60 dias, então é bom continuar usando a camisinha (ou outros métodos anticoncepcionais) neste período.

Depois que fizer o exame de espermograma e ele apontar que não há mais espermatozoides na ejaculação, o sexo está liberado. Porém com cautela, sempre atento às DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis).