Vanessa recorda namoro lésbico no 'BBB' e comenta clima entre Marcela e Gizelly

Bárbara Saryne
·3 minuto de leitura
Foto: Reprodução/Instagram/Globo
Foto: Reprodução/Instagram/Globo

Vanessa Mesquita não entrou para a história do ‘Big Brother Brasil’ apenas como campeã da 14ª edição do reality. Muitos lembram da estudante de medicina veterinária até hoje por conta de seu relacionamento com Clara Aguilar dentro da casa. As duas formaram o primeiro casal lésbico do ‘BBB’ e são citadas nas redes sociais toda vez que pinta um clima entre mulheres no programa.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Nesta semana, por exemplo, o público passou a torcer por um envolvimento entre Marcela e Gizelly no ‘BBB 20’. A médica, que se declarou bissexual, troca vários olhares com a advogada. Já Gizelly demonstra interesse em algumas brincadeiras. Recentemente, inclusive, a participante afirmou que se apaixonou pela amiga. Será que vai dar namoro?

Leia também

A torcida pelo possível casal é grande. Fotos de Vanessa e Clara já estão circulando na rede para servir de inspiração para o fã-clube. Em entrevista ao Yahoo!, a campeã do ‘BBB 14’ diz que fica feliz por ser lembrada por esse motivo e recorda com carinho seu envolvimento com Clara.

“Eu e a Clara fomos um divisor de águas no ‘BBB’. Foi o primeiro casal lésbico de um reality. Não tinha como a Globo esconder porque foi tudo muito doido mesmo. Foi puro. As pessoas acharam bonitinho. Acho que a nossa participação fez as pessoas abrirem a mente”, diz Vanessa.

Foto: Reprodução/Globo
Foto: Reprodução/Globo

Se pudesse dar um conselho para Marcela e Gizelly, a protetora dos animais diria para as duas se permitirem e viverem o momento. “Elas devem persistir, ter paciência. É importante sempre ter alguém de confiança para conversar e se abrir. Às vezes, a gente guarda muito o que sentimos para nós. É importante colocar o que sente para fora e se autoconhecer”, afirma.

Mesmo com a exposição em rede nacional, Vanessa diz que não sofreu com preconceito após deixar o confinamento. A torcida, segundo ela, protegeu o casal de ataques. “Acho que ficamos muito blindadas. Todo mundo gostava da gente. Não era uma coisa agressiva, ofensiva. O preconceito não chegou para mim, talvez por causa da TV”, diz ela, que sabe que essa não é a realidade da maioria.

“O ‘Big Brother não é um programa fútil”

Foto: Reprodução/Globo
Foto: Reprodução/Globo

Vanessa está acompanhando o ‘BBB 20’. A campeã da 14ª edição confessa que faz tempo que não assistia às edições do reality, mas se impressionou com os temas que estão sendo discutidos na temporada atual.

“No meu ano (2014) falamos muito sobre relacionamentos homossexuais e a causa animal. Esse ano estão falando sobre machismo e empoderamento feminino. Falam que ‘BBB’ é fútil, mas a gente vê pessoas tão inteligentes e coerentes lá dentro. É um cala boca para muita gente”, defende ela.

Feliz com a união das mulheres e a maneira como estão lutando contra o machismo, Vanessa confessa que está curtindo o jogo de Manu Gavassi e Marcela. “Está lindo o posicionamento de certas pessoas no jogo, como o da Marcela e o da Manu, que eu adoro”, entrega.

A vida pós-BBB

O programa abriu portas para Vanessa. Além de pagar o curso de medicina veterinária com o dinheiro que recebeu do prêmio, a paulistana abriu o Instituto de Apoio e Defesa Animal Vanessa Mesquita. Ela também abriu uma clínica e vira e mexe promove eventos de adoção de animais em situação de vulnerabilidade.

“A gente recupera o animal psicologicamente, fisicamente, depois vacinamos e castramos. Colocamos para a adoção consciente e responsável. Acompanhamos todo o processo”, conta ela, que divulga todas as informações sobre o projeto na página do Instagram @institutopetvan.