Vai, malandro! Homens aderem à moda da marquinha com fita isolante

Arquivo Pessoal

Por Aline Nobre (@linesnobre)

Não são só as mulheres que estão vaidosas e em busca do bronzeado perfeito. No Rio de Janeiro, a febre pela marquinha de fita isolante, que virou moda em 2018 após Anitta vestir o acessório durante o clipe da música “Vai, malandra” e se tornar tendência entre as mulheres, agora virou mania entre os homens. O fotógrafo Douglas Jacó, de 33 anos, já garantiu sua marquinha impecável para arrasar neste verão.

Receba novidades sobre o mundo dos famosos (e muito mais) no seu Whatsapp

“Nós homens também nos preocupamos com o bronzeado. Decidi fazer a técnica pelo rápido resultado que a combinação acelerador mais fita isolante traz, ao invés de ficar horas torrando na praia. O resultado é excelente, um bronzeado mais marcante e que chama a atenção pelo tom. E o melhor, não descasca depois. O sucesso é garantido, as caixas de mensagens das minhas redes sociais estão cheias de gente querendo ver o resultado (risos) e alguns amigos já foram até comigo fazer”, conta o carioca, que faz o procedimento com a esteticista Érika Bronze, pioneira no ramo do bronzeado na laje e que mantém seu espaço em Realengo, Zona Oeste da cidade.

“Tenho vários clientes que fazem a marquinha da sunga, alguns são gays, mas outros não. É uma questão de gosto, de vaidade. A moda começou a pegar no dia que o esposo de uma cliente veio buscá-la e quis se bronzear. Fez o bronzeamento com sunga normal e ficou com um ótimo resultado. Algumas esposas pedem para que os maridos façam, outros vêm por conta própria. Os homens estão muito vaidosos, nós não vendemos somente a marquinha perfeita, vendemos autoestima”, conta a empresária.

Leia também: Moda do bronzeamento com fita adesiva gera polêmica na web

O fotógrafo Douglas Jacó com Erika Bronze – Arquivo Pessoal

No espaço Érika Bronze a técnica funciona da seguinte forma, o cliente fica com a sunga e a fita isolante é usada somente para fazer a marcação nas coxas e na cintura. O cliente fica 30 minutos de cada lado exposto ao sol e usa na pele o acelerador de bronzeamento criado por Erika junto com um protetor solar — ela não revela a fórmula.

Outra empresária que também viu no público masculino uma boa fonte de renda, é Priscilla Rodrigues, conhecida como Priscilla Bronze e que tem a sua “laje” em Coelho Neto, Zona Norte do Rio. A empresária conta que foi necessário reestruturar seu negócio devido o aumento da procura dos homens pela marquinha.

“Essa busca dos homens pelo bronzeamento com a fita não é de hoje, começou em 2016, quando entrei no ramo e agora se acentuou. Por enquanto só atendo mulheres no meu espaço, pois muitas não se sentem à vontade com a presença masculina na laje, mas agora estou expandindo meu negócio e abrindo um espaço só para os homens.”

E a moda da marquinha de sunga feita com fita isolante também estará presente nos desfiles da Sapucaí, no Rio de Janeiro. O mister bumbum Fábio Alves, de 40 anos e que desfila como muso da Porto da Pedra, procurou Priscilla para já se preparar para fazer bonito na avenida no Carnaval. A equipe da empresária atendeu Fábio na própria Sapucaí.

Arquivo Pessoal

“Me bronzeei com uma sunga feita completamente de fita adesiva. Acho sexy ter marquinha de sol e assim não tem a preocupação de descascar e ficar manchado. Assim como os homens, as mulheres também curtem ver as marquinhas dos rapazes. O homem não deixa de ser mais homem ou menos homem por ser vaidoso”, explica. E ele está certo, a questão da vaidade é algo antigo e muito bem explorado tanto no ocidente pelos reis, quanto no oriente — repleto de cores.

Técnicas para o bronze perfeito

Existem duas técnicas para o bronzeamento. A mais usada, consiste em colar a fita adesiva na borda da sunga para fazer a marca retinha. A outra é utilizando uma “sunga” de fita isolante no homem nu, protegendo apenas o órgão sexual por um tapa-sexo.

O tempo de exposição ao sol depende da cor da pele. Em geral as pessoas ficam expostas entre 30 a 40 minutos de cada lado. O tempo é controlado pelas equipes das esteticistas, que jogam jatos de água para amenizar o calor e fornecem água mineral ou suco para hidratar.

Especialistas alertam para riscos

Apesar do anseio pela pele linda e dourada para a estação mais quente do ano, dermatologistas alertam para os ricos do sol excessivo.

“O bronzeamento, seja na piscina de casa, na laje ou na praia, faz a sua pele envelhecer mais rapidamente e pode trazer sérios riscos à saúde. O câncer de pele não melanoma é o mais frequente no Brasil e corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país, então é preciso termos muito cuidado. É possível aproveitar o verão, claro, só precisamos fazer isso com responsabilidade. Para isso recomendo que a pessoa se exponha no máximo 2 horas no sol, reaplique o filtro solar, se hidrate nesse processo e, principalmente, não exagere”, explica a dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Camila Moulin.

Serviço

As sessões com Erika Bronze custam de R$ 50 a R$ 70, e ela oferece água, café da manhã grátis, biquíni de fita (no caso das mulheres), acelerador de bronzeamento e aos clareamentos de pelos.

Já as sessões com Priscilla Bronze custam de R$ 40 a R$ 140 e ela também oferece água de graça.

Contato para agendamentos e informações :

Erika Bronze
R. Dez, 195 – Realengo
(21) 99546-8387

Priscilla Bronze
R. Mambucaba, 726 – Coelho Neto
(21) 966198739