Vídeo de Cássia Kis sobre vigília católica vira arma bolsonarista; entenda

***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL 10.01.2020 -  Cássia Kis (atriz). (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL 10.01.2020 - Cássia Kis (atriz). (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), que tenta a reeleição, estão fazendo uso político de um vídeo que a atriz Cássia Kis, 64, fez para o Centro Dom Bosco convidando as pessoas a participarem de uma vigília religiosa no dia 7 de setembro. Na mesma data, movimentos estão convocando para atos nas ruas pró-Bolsonaro.

No vídeo, a atriz não faz nenhuma menção ao governo federal ou a Bolsonaro. Ela fala que os católicos foram os principais homens e mulheres que construíram o Brasil e que hoje o país se encontra em período que exige muita oração de cada um. Em seguida, a atriz convida todos a fazerem uma vigília, a partir das 4h pelo canal do Centro Dom Bosco, para rezar.

"Rezaremos o Santo Rosário para que Nossa Senhora da Conceição Aparecida, rainha, padroeira do Brasil, mais uma vez tome as rédeas da nossa história. E nos livre dos males que ameaçam o Brasil", disse Cássia no vídeo.

Procurada pela Folha, a atriz diz que não autorizou o uso político do vídeo.

Candidato a deputado federal por São Paulo, o ex-secretário de Cultura Mário Frias (PL) compartilhou o vídeo da atriz no Instagram e ainda aproveitou para fazer propaganda eleitoral incluindo sua identificação numérica para ser votado nestas eleições. Ele excluiu o vídeo da rede social após pedido da atriz.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL) também compartilhou o mesmo vídeo, mas não incluiu sua identificação numérica. Na legenda do vídeo, ele escreveu que um povo sem memória é presa fácil para um mentiroso. "Cássia Kis além de resgatar a atuação essencial dos católicos na formação do ocidente, ainda tem um convite especial para você no 7 de setembro junto com o Centro Dom Bosco", escreveu Eduardo Bolsonaro.