Unesco: EUA e Irã devem proteger sítios culturais em caso de conflito

(Arquivo) Vista da cidade iraniana de Isfahan, que abriga patrimônios da humanidade

O Irã e os Estados Unidos devem respeitar uma convenção que obriga os Estados a preservar locais culturais mesmo em caso de conflito, afirmou a Unesco nesta segunda-feira, depois que Donald Trump ameaçou atacar locais culturais iranianos.

A diretora-geral da Unesco, Audrey Azoulay, disse em uma reunião com o embaixador iraniano na organização que Teerã e Washington assinaram uma convenção de 1972 que obriga os Estados a não "tomar nenhuma ação deliberada que possa danificar direta ou indiretamente patrimônio cultural e natural de outros Estados".

"A Convenção de 1972 estabelece, entre outras coisas, que cada um dos Estados Partes se compromete a não tomar deliberadamente medidas que possam causar danos, direta ou indiretamente, ao patrimônio cultural e natural situado. no território de outros Estados Partes", enfatiza.

O presidente dos Estados Unidos alertou no sábado que seu país tem como alvo 52 locais no Irã e os atacará "muito em breve e com muita força" se a República Islâmica agir contra funcionários ou propriedades dos EUA.

Esses sites são "de nível muito alto e importantes para o Irã e a cultura iraniana", afirmou o presidente em um tuíte.