Twitter desativa vídeo retuitado por Trump após denúncia da banda Linkin Park

·1 minuto de leitura
Donald Trump em 20 de junho em Tulsa, Estados Unidos
Donald Trump em 20 de junho em Tulsa, Estados Unidos

O Twitter desativou um vídeo de campanha retuitado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, após uma denúncia da banda Linkin Park sobre o uso de sua música sem autorização.

O vídeo, que usa uma versão do sucesso do grupo "In the End", foi publicado pelo chefe de redes sociais da Casa Branca, Dan Scavino, retuitado por Trump no sábado.

Agora, no lugar do vídeo, aparece a seguinte mensagem: "Este arquivo foi desativado após uma sinalização do titular dos direitos autorais".

A banda de rock americana disse que não permitiu que Trump ou sua equipe de campanha utilizassem sua música. "O Linkin Park não apoia nem endossa Trump, muito menos permite que sua equipe use nossa música. Foi enviada uma carta de aviso formal", tuitou a banda.

Antes do Linkin Park, os Rolling Stones ameaçaram o presidente com um processo judicial se o mesmo continuasse usando sua canção "You can´t always get what you want" durante eventos de campanha.

Além disso, outros artistas se opõem a que o magnata utilize suas canções na campanha para as eleições de novembro, em que Trump buscará a reeleição.