Turistas falsificam testes de coronavírus e são presos em Fernando de Noronha

Colaboradores Yahoo Notícias
·1 minuto de leitura
Conceicao beach and Praia do Meio Beach can also be seen.
Conceicao beach and Praia do Meio Beach can also be seen.

Quatro turistas foram presos preventivamente em Fernando de Noronha por falsificarem testes de coronavírus para terem acesso à ilha. Os viajantes, vindos de Araguaína (TO), se recusaram a ser examinados alegando esperar o resultado de outro teste, supostamente realizado no dia do embarque.

O governo de Pernambuco estabeleceu protocolos para o acesso a Fernando de Noronha. Turistas devem realizar um dia antes ou no dia da viagem o exame RT-PCR, que indica se o vírus está ativo no corpo.

Leia também

De acordo com reportagem do portal UOL, os quatro presos chegaram à ilha na última quarta-feira (28), em um jato particular, e foram colocados em quarentena na pousada onde se hospedaram.

Segundo a Polícia Civil, o grupo está sendo investigado por falsificação de documento, associação criminosa e crime contra a saúde pública. A administração de Fernando de Noronha afirmou que os turistas apresentaram o resultado do suposto exame, mas as datas no documento não batiam.

A Superintendência de Saúde da ilha entrou em contato com o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do Tocantins, onde fica o laboratório onde os testes foram realizados. Em resposta, a equipe informou que a data da coleta do exame foi adulterada pelo quarteto.

O promotor Flávio Falcão, do Ministério Público de Pernambuco (MP-PE) solicitou as prisões preventivas dos quatro turistas, sendo dois homens e duas mulheres. O juiz André Carneiro de Albuquerque Santana acatou o pedido do MP. Em nota, a Polícia Civil disse que a Polícia Militar “está apoiando na custódia dos presos”.