Trump promete 'forte retaliação' caso Irã contra-ataque

O presidente americano também ameaçou o Iraque com sanções "muito grandes" se aquele país obrigar as tropas americanas a deixarem seu território. (Foto: Saul Loeb/AFP)

O presidente norte-americano, Donald Trump, alertou o Irã sobre a possibilidade de "forte retaliação" caso Teerã responda ao assassinato, pelos Estados Unidos (EUA), do general iraniano Qasem Soleimani, em um ataque de drone na semana passada.

"Se fizeram alguma coisa, haverá grandes represálias", ameaçou Trump a bordo do avião presidencial, no domingo (5), ao retornar da Flórida para Washington.

Leia mais sobre o conflito entre Estados Unidos e Irã

O presidente americano também ameaçou o Iraque com sanções "muito grandes" se aquele país obrigar as tropas americanas a deixarem seu território, após o Parlamento de Bagdá votar hoje em favor da expulsão das forças mobilizadas por Washington.

Líderes iranianos vêm indicando que Teerã pode retaliar contra o assassinato de Qasem Soleimani, ocorrido no Iraque na semana passada.

IRÃ

O corpo do alto comandante militar iraniano Qasem Soleimani foi enterrado nesta segunda-feira (6). Ele morreu durante um ataque de drone dos Estados Unidos, na sexta-feira (3), perto do Aeroporto Internacional de Bagdá, no Iraque. Homenagens foram prestadas em todo o país. O caixão foi levado da cidade de Ahvaz, no sudoeste do Irã, para a capital, Teerã.

Irã promete retaliações contra os EUA pela morte de Soleimani. Grupos armados da região, solidários ao Irã, também juram vingança.

No Líbano, o líder do grupo muçulmano xiita Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah, disse ser necessário retaliar. Segundo ele, o objetivo do chamado Eixo de Resistência é expulsar tropas dos Estados Unidos de toda a região. Ele disse que o Hezbollah vai trabalhar com o Irã e o governo do presidente da Síria, Bashar al-Assad.