Trompetista da posse fazia serenatas para Lula durante a prisão em Curitiba

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um dos destaques da campanha que levou Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, ao terceiro mandato como Presidente da República, o trompetista Fabiano viralizou nas redes sociais ao rodar o Brasil participando de atos de apoiadores e tocando o jingle "Lula Lá", de Hilton Acioli, e de realizar serenatas ao petista no momento em que esteve preso em Curitiba.

Amigo de Lula, o músico soma 65 mil seguidores no Instagram e foi candidato a Deputado Distrital do Distrito Federal pela coligação Federação Brasil da Esperança, formada pelo PT, PC do B e PV na eleição deste ano, e foi eleito suplente com 4.460 votos.

Nascido em Brasília, Fabiano Leitão, conhecido como Fabiano do Trompete, ficou conhecido também por produzir uma espécie de trilha sonora de esquerda a momentos do governo Bolsonaro, a começar em 2018, quando tocou "Lula Lá" na frente do Centro Cultural do Banco do Brasil, onde a equipe de transição de Jair Bolsonaro trabalhava.

Depois, durante uma visita do então presidente ao STF, Leitão acompanhou a entrada de Bolsonaro ao som de "Bella Ciao", o hino antifascista italiano. Em 2021, o trompetista foi preso ao tentar se manifestar durante o desfile de tanques com a presença de Jair Bolsonaro.

Neste ano, após a eleição, Leitão esteve envolto em uma polêmica online, quando militantes do PT descobriram que ele não havia sido convidado para a posse de Lula. Nasceu assim um movimento que chegou à primeira-dama Janja, organizadora do Festival do Futuro, que estendeu o convite ao músico.

O trompetista foi um dos destaques das redes sociais ao tocar junto aos apoiadores do petista.