Treta! Entenda a polêmica entre Bárbara Labres e outras DJs

Bárbara Labres  (FOTO: Daniel Pinheiro/AgNews)
Bárbara Labres (FOTO: Daniel Pinheiro/AgNews)

O nome de Bárbara Labres repercutiu no Twitter por causa de sua participação no podcast "Vaca Cast", apresentado por Evelyn Regly, na última quarta-feira (25). Isso porque ela fez um comentário polêmico e acabou criando uma treta com outras DJs brasileiras. Se você não entendeu a confusão, o Yahoo te explica!

A declaração

Durante o bate-papo com Evelyn, Bárbara afirmou que não tinha concorrência musical no Brasil, uma vez que não existem outras mulheres DJs na mesma cena que ela. "Não tem mulher DJ. Eu acredito que eu seja a inspiração das mulheres DJs porque quando eu comecei não tinha“, declarou. “Não tem outra mulher DJ a não ser eu“, completou.

Repercussão

O comentário foi o suficiente para repercutir na web, com críticas de outras mulheres. A DJ Giordanna Forte, que trabalha na área há 15 anos, foi uma delas.

“Mais de 15 anos na estrada! Já toquei no Brasil inteiro, Europa, fiz tour com Anitta, Tomorrowland, Palco Mundo no Rock in Rio“, declarou. “Tô dando meu currículo aqui porque é sempre assim. Mulher precisa mostrar tudo o que fez pra provar que é boa. E o pior de tudo, provar pra outra mulher!“, declarou no Instagram.

Quem também se manifestou sobre o assunto foi Devochka. No Twitter, a DJ compartilhou a declaração de Bárbara e afirmou: "Em 12 anos de carreira eu nunca ouvi tanta merd* junta, tirem as conclusões de vocês.“

A publicação chegou em Labres, que resolveu responder: "Você toca funk? Falei dentro do meu segmento, fazendo o estilo de show e de música que eu faço. Inclusive falei que quero ajudar mais mulheres a ter visibilidade dentro do nosso meio“, disse.

Explicação

Diante das críticas que recebeu, Bárbara se pronunciou nos stories do Instagram para explicar o que quis dizer com sua declaração no "Vaca Cast", uma vez que "as pessoas têm preguiça de irem assistir o podcast completo e vão na onda do que veem no Twitter”, segundo ela.

A DJ afirmou que o vídeo foi tirado de contexto para prejudicá-la. Além disso, ressaltou que não quis dizer que é a única DJ, mas sim que é a única com visibilidade no funk. Ela garantiu ainda que seu desejo é ajudar outras mulheres do seu segmento a serem mais valorizadas no meio artístico.

"Conheço poucas [DJs] de funk, está ligado? Eu falei que eu não tenho concorrência na minha cena porque quase não tem mulher DJ nos eventos que eu toco. E quando eu falei de música eletrônica, que DJ de música eletrônica toca mais no mundo deles e que música eletrônica não tem letra, que é só batida, gente, aonde que isso é ofender?"

Na sequência, ela pediu desculpas a quem se sentiu ofendido. "Existem vários estilos de DJs, vários estilos de música, vários estilos de cantor. Aonde acharam isso uma crítica? Se alguém realmente assistir ao podcast em que eu falei tudo o que falei e se sentir ofendido, aí vai minha desculpa, de coração. Eu não quis ofender ninguém. Se ofendi, me perdoa. Jamais vai ser a minha intenção."

Bárbara ainda afirmou que o mundo atual não a permite falar o que sente. "Olha, é difícil de hoje em dia a gente poder ter uma liberdade de expressão [...] até na hora de você querer ajudar alguém, você é criticado. Então, assim, é isso. Aí tem um monte de mina pesada no mercado", disse, nomeando algumas mulheres DJs que conhece.

Tréplica

A explicação de Labres, entretanto, não convenceu Devochka. No Twitter, a DJ voltou a criticá-la. "O que vi foi você metendo o pau na música eletrônica e dizendo ser única no Brasil", afirmou a produtora musical. Bárbara, então, se limitou a responder: "A maldade tá nos olhos de quem vê."

O Yahoo entrou em contato com Devochka, mas não obteve retorno até o momento desta publicação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos