Três técnicas ayurvédicas para eliminar toxinas do organismo

Marcela Rodrigues
·3 minuto de leitura
Óleos  vegetais são terapêuticos na rotina ayurvédica
Óleos vegetais são terapêuticos na rotina ayurvédica

Ancorada em um olhar que respeita os ciclos da natureza, a cura ancestral e a integração de corpo e mente, a Ayurveda é também um caminho para a autonomia no cuidado com a saúde. Mais do que usar os ingredientes e técnicas naturais para a cura de doenças, este sistema de medicina milenar inspira a prevenção. E evitar o acúmulo de toxinas é parte principal desta jornada.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Não à toa, existe uma série de hábitos diários que os entusiastas da Ayurveda seguem pensando nisso. Dentro desta rotina, também chamada de dinacharya, aliadas a outras práticas saudáveis, como acordar com o nascer do sol, se exercitar diariamente, evitar alimentos processados e industrializados, três atitudes se destacam. O que elas tem em comum, além de eliminar as toxinas do corpo? A simplicidade.

Leia também

Confira três técnicas ayurvédicas para eliminar toxinas do organismo

1. Raspar a língua

Passo mais importante para um corpo livre de toxinas: raspar a língua
Passo mais importante para um corpo livre de toxinas: raspar a língua

Umas das práticas matinais mais importantes e populares na Ayurveda é a raspagem da língua. Trata-se da remoção dos restos de alimentos, bactérias, fungos e toxinas da superfície que se acumulam, pasme, nesta área durante à noite. Experimente observar a superfície da sua língua logo ao acordar e vai perceber que, sobre ela, fica uma camada esbranquiçada. É tudo toxina. Porque isso acontece? É o corpo querendo se desfazer dessas toxinas.

Essa camada precisa ser removida logo que acordar, antes mesmo de beber água ou escovar os dentes”, afirma a médica indiana Nisha Manikantan, autora do livro ‘Ayurveda Simplificada: Matriz Corpo-Mente’

“Sem a raspagem, eles serão reabsorvidos pelo organismo e podem agravar problemas digestivos e respiratórios, influenciando a vitalidade. Para a raspagem da língua é indicado raspador de língua de aço inoxidável, por ser mais higiênico. Vale evitar os de plástico. E caso não encontre nenhum, utilize uma colher”, explica o terapeuta Alexandre Souza, instrutor da Sri Sri School no Brasil.

2. Kavala Gandusha

Após raspar a língua: bochecho com óleo de gergelim
Após raspar a língua: bochecho com óleo de gergelim

O nome é difícil, mas nada mais é do que um gargarejo que tem como objetivo um processo de purificação que consiste em bochechos e gargarejos com óleo de gergelim natural morno, que deve ser feito ao acordar, ainda em jejum. Segundo o instrutor da Sri Sri School, possui vários efeitos positivos, como a limpeza imediata, lubrificação e o fortalecimento da gengiva e dos dentes. Também é muito indicado para aliviar a tensão na mandíbula, melhorar o paladar e aumentar a imunidade.

3. Oleação

Só se o óleo for 100% vegetal!
Só se o óleo for 100% vegetal!

Ao acordar, depois das práticas de higiene bucal, entre outras, a ideia é aplicar óleo vegetal 100% natural, como gergelim prensado a frio, coco ou semente de uva, dos pés à cabeça. É uma forma de nutrir os tecidos. Mas esta não é uma ação estética. O óleo pode acabar acionando toxinas do corpo e, por isso, deve ser removido. Você pode aplicar o óleo, fazer uma caminhada e se lavar no banho normalmente. Mas não passar mais de meia hora com ele no corpo.