Transei sem camisinha: e agora?

Raphael Andrade
·2 minuto de leitura
PEP é um dos medicamentos que podem ser utilizados após sexo desprotegido (Foto: Getty Images)
PEP é um dos medicamentos que podem ser utilizados após sexo desprotegido (Foto: Getty Images)

Você se empolgou, deixou-se levar pelo calor do momento e quando percebeu, não havia se protegido. Quando você diz para si mesmo, transei sem camisinha, a pergunta que vem a seguir é: o que eu faço agora?

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Primeiro de tudo, calma, não é o fim do mundo. Se você acabou esquecendo de usar camisinha e está preocupado com as consequências, saiba que há o que fazer para se prevenir contra uma possível gravidez indesejável ou se contaminar com alguma IST (Infecção Sexualmente Transmissível). Assim que possível, busque uma unidade de saúde para obter o PEP, a Profilaxia Pós-Exposição ao HIV em até 72 horas após a relação sexual. O medicamento está disponível de forma gratuita em toda a rede pública de saúde e registra um bom índice de 98% de eficácia.

Leia também:

A partir daí, é preciso fazer o uso contínuo da medicação antirretroviral por um período de 28 dias para que a sobrevivência e multiplicação do vírus no organismo não ocorram. Assim como outros medicamentos, efeitos colaterais podem acontecer como diarreia, enjoo e dor de cabeça, para citar os mais comuns.

Caso as 72 horas já tenham passado, é recomendado que você realize o teste de HIV, também disponível de forma gratuita na rede pública de saúde. Se o teste der positivo, é possível procurar o Centro de Testagem e Aconselhamento para HIV Henfil, por exemplo, para iniciar o tratamento.

Gravidez indesejada

Para o caso de gravidez indesejável, a conhecida pílula do dia seguinte é o medicamento a ser tomado em até 72 horas depois da relação sexual desprotegida. O medicamento pode ser encontrado tanto de forma gratuita na rede pública como para venda em farmácias. Diferente do PEP, a pílula possui apenas 70% de eficácia, com o perigo deste número diminuir ainda mais com o uso frequente do mesmo.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube