“Toy Story”: 25 momentos inesquecíveis da franquia, que completa 25 anos em 2020

Maria Carolina Soares
·15 minuto de leitura
Recorde de bilheteria, animações são algumas das mais bem sucedidas da história (Foto: Reprodução)
Foto: Reprodução

A franquia “Toy Story” completa 25 aninhos em 2020 e olha, vamos confessar: ao pensar nessa trajetória linda, bate, sim, aquela vontade de organizar uma maratona! A primeira animação chegava aos cinemas no dia 22 de dezembro de 1995. Foi ontem!

A franquia da Disney foi pioneira por levar às telas uma produção inteira criada a partir de computação gráfica e por marcar o início de uma parceria muito bem sucedida entre Pixar e Walt Disney Pictures.

A ideia inicial surgiu a partir do sucesso do curta “Tin Toy” (1988), narrado sob a perspectiva de um brinquedo. Demorou até que o projeto saísse do papel e a versão final, fruto de várias pausas e reescritas de roteiro, superou todas as expectativas. Só em arrecadação foram registrados mundialmente US$ 363 milhões em bilheteria. No ranking geral, perdeu apenas para “Duro de Matar 3: A Vingança”, com US$ 366 milhões.

Quatro anos depois chegou uma sequência, que manteve o sucesso com mais de US$ 500 milhões em caixa e a estreia de novos personagens como a Jessie e a Sra. Cabeça de Batata. O terceiro longa demorou um pouco mais para chegar, exatos 11 anos depois. A novidade pavimentaria o caminho pra um quarto projeto, que levou desta vezo Oscar de Melhor Filme de Animação. A arrecadação? US$ 1 bilhão.

Para honrar as duas décadas e meia que dividimos com esses personagens, listamos alguns dos melhores momentos. É pra se emocionar e dar um abraço na criança interior que habita em cada um de nós hahahah Vamos lá?

Os “desmontes” do Sr. Cabeça de Batata

[caption id="attachment_325175" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Apesar de não ser o protagonista, o Sr. Cabeça de Batata é um dos personagens mais queridos de “Toy Story”. Um problema recorrente diz respeito ao seu “desmonte”, provocado em geral por quedas. Isso acontece logo nos primeiros minutos de filme de estreia, quando Andy está brincando. Na cena, Batata interpreta um vilão que tenta roubar um banco, mas acaba sendo impedido pelo “xerife” Woody – ambos controlados pelo menino, claro!

O que ninguém esperava era que Molly, a irmã mais nova de Andy, pegasse o brinquedo e começasse a surrá-lo contra o berço. É como se fosse um spoiler do que veríamos em projetos futuros porque isso acontece tantas vezes ao longo da narrativa que o personagem até inventa novas formas de colocar os olhos, o nariz e a boca. Lembra até uma pintura de Pablo Picasso, não?

“Amigo, estou aqui”

A trilha sonora é uma parte importante de “Toy Story”. Uma canção que se transformou em clássico é “Amigo, estou aqui”. Ela toca pela primeira vez ao fundo enquanto Andy brinca com o seu brinquedo favorito, o cowboy Woody. A faixa, que versa sobre o poder da amizade, assumiu um papel importante na narrativa ao corroborar as mensagens implícitas no roteiro. No ano de 1996, chegou até a concorrer ao Oscar de Melhor Canção Original na versão em inglês, “You’ve Got A Friend In Me”, interpretada por Randy Newman. É ele o responsável pela trilha do filme. Em português, o intérprete é Zé da Viola.

A chegada de Buzz Lightyear

[caption id="attachment_325182" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

O ano é 1995, Andy está fazendo aniversário e todos os brinquedos estão curiosos para ver quem está chegando. Claro, eles também estão morrendo de medo de serem substituídos. O único que está tranquilo com a situação é Woody, já que ele é o brinquedo favorito do Andy desde o jardim da infância. Porém, isso pode mudar com a chegada do Buzz Lightyear, o astronauta mais confiante de todos…

“Ao infinito e além!”

Quando chega ao quarto, Buzz não entende que é um brinquedo e tenta mostrar seus atributos aos novos amigos. Entretanto, mordido de ciúmes e com medo de perder o posto de favorito, o cowboy Woody diz que o novato não pode voar. Sentindo-se insultado, o astronauta decide desmentir o colega em uma prova prática. Abre as asas e se joga, mas acaba tendo um golpe de sorte ao cair sobre uma bola e quicar pelo quarto, amenizando o impacto. Não convencido, Woody grita: “Isso não foi voar! Isso foi cair com estilo!”.

Esta também é a primeira vez que ouvimos a frase “Ao infinito e além”.

“Você é um brinquedo!”

[caption id="attachment_325186" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Esses dois… Depois que Woody derruba Buzz acidentalmente da janela e é levado até o posto de gasolina por Andy, os dois brinquedos acabam caindo do carro, ficando esquecidos pelo caminho do Pizza Planet. Durante uma discussão, o astronauta diz que o cowboy privou o universo de uma chance de salvação já que Buzz era, em sua própria convicção, o único capaz de derrotar o imperador do mal Zurg. É aí que Woody solta uma das melhores frases da franquia: “Você é um brinquedo!”.

A vingança contra Sid

[caption id="attachment_325218" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Nessa jornada fantástica, nem todos os episódios foram simples de resolver… Woody e Buzzlightyear acabaram sendo sequestrados por Sid, vizinho malvado de Andy. Aprisionados no quarto do garoto, junto a brinquedos que ele mutila, os personagens lançam ao público uma mensagem importante sobre o amor, acima de qualquer regra de aparência. Unindo forças, os dois conseguem fugir e liberar os residentes de seus dias de horror. Antes de escapar, entretanto, os novos amigos se voltam contra o garoto em uma das cenas mais satisfatórias da franquia. Justiça seja feita hahaha

O caminhão de mudança

[caption id="attachment_325494" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Depois de se safarem do dito sequestro, Woody e Buzz percebem que o caminhão da mudança está indo embora sem eles, porque Andy acha que os perdeu. Os protagonistas então iniciam uma perseguição com direito a voo em um rojão improvisado. Os perigos se intensificam e o cachorro de Sid, Brutus, decide sair em disparada atrás da dupla. É nesta hora que todos os brinquedos se unem para salvá-los, mas não sem antes pensar que Woody quis se livrar de um deles. No final, apesar da incerteza, tudo fica bem e podemos nos preparar para o segundo filme <3

Videogame do Buzz? Temos!

Not Today Zurg GIF - NotToday Zurg ToyStory - Discover &amp; Share GIFs
Not Today Zurg GIF - NotToday Zurg ToyStory - Discover & Share GIFs

Já no início de “Toy Story 2” temos uma cena icônica que nos permite conhecer um pouco mais do universo de Buzzlightyear. Tudo começa em uma sequência que mostra o personagem chegando a um planeta desconhecido, cheio de perigos. Ele consegue escapar dos inimigos ao ar livre, mas é levado ao covil do vilão Zurg e precisa lutar contra ele. Porém, temos uma surpresa quando o malvado vence… Na verdade, é tudo não passa de um videogame jogado por Rex, o dinossauro.

“Oi, eu sou a Jessie!”

[caption id="attachment_325424" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

O grande conflito da sequência lançada em 1999 é o furto de Woody, realizado por um homem que quer vendê-lo o tentar salvar o pinguim Wheezy de uma venda de garagem. O cowboy acaba sendo levado para a casa dele e lá conhece o trio Jessie, Bala no Alvo e Pete Fedido (também conhecido como Mineiro). A cena é super fofa porque ao vê-lo, a cowgirl fica muito animada com a possibilidade de completar a coleção.

A origem de Woody

[caption id="attachment_325425" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Um pouco depois disso, na mesma cena, os três novos personagens mostram a Woody a coleção de itens pertencentes ao homem que o roubou. Só aí o brinquedo tem a dimensão de que é um ídolo. O dito ladrão tem todo um santuário construído só para ele, com desenhos, propagandas, itens colecionáveis e muito mais. É nesta cena, enquanto Jessie explica suas origens, que ele descobre ser parte de um desenho animado.

“Quando eu era amada”…

[caption id="attachment_325428" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Assim como no primeiro filme, o segundo longa também tem uma música marcante. Claro, não é tão icônica quanto “Amigo, estou aqui”, mas a trilha sonora acaba sendo a responsável por contar a história de Jessie e seu passado feliz ao lado de uma criança. Na cena em que esse momento é revelado, temos acesso à época em que a cowgirl fazia parte dos brinquedos de Emily, uma menina que cresceu e perdeu o interesse por bonecas. Prepara o lencinho, porque essa é pra chorar.

Buzz em dose dupla

[caption id="attachment_325430" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Depois de ouvir a história de Jessie, um Woody comovido decide ficar com eles por medo de ser abandonado por Andy. Porém, Buzz, Slinky e companhia conseguem encontrá-lo e estão decididos a levá-lo de volta. A missão, entretanto, é interrompida por um segundo Buzz Lightyear. Para achar o cowboy, seus amigos precisaram entrar em uma loja de brinquedos cheia de exemplares do patrulheiro espacial. Um deles os segue e tenta confundir todo mundo sobre a real identidade do Buzz.

As coisas só se resolvem quando o verdadeiro Buzz mostra o nome de Andy escrito no pé.

Salvando Woody do Pete Fedido

[caption id="attachment_325496" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Vamos falar também sobre vilões? Já no final do filme, Woody consegue convencer Jessie e Bala no Alvo e irem com ele de volta para a casa de Andy. Pete Fedido, o mineiro, tenta impedi-los. É aí que começa outra perseguição incrível, com Buzz e os outros brinquedos tentando ajudar o cowboy, que agora também tem em sua responsabilidade Jessie e Bala no Alvo. Rola até uma referência a “Star Wars” quando o assustador Zurg (que aparece na cena) revela ser o pai de Lightyear hahahaha

Os brinquedos não perdem tempo e trabalham em grupo para dirigir um carro atrás de Woody e seu grupo, levados à força para o aeroporto a fim de concretizar esse plano de venda maligno. A perseguição termina nas esteiras de bagagem com os brinquedos usando câmeras para desnortearem Pete Fedido. Por pouco, conseguem se safar!

Lembra quando o Andy decidiu abrir mão dos brinquedos?

[caption id="attachment_325436" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

O terceiro filme da saga “Toy Story” é também o mais triste de todos. Lançado 15 anos após o primeiro, o longa mostra Andy já crescido e indo para a faculdade. Ao arrumar a mudança, o rapaz precisa decidir o que fazer com os antigos brinquedos, que sentem medo de serem jogados fora ou mesmo doados. Em uma cena de partir o coração, o protagonista coloca todos eles em um saco que vai direto pro sótão. A única exceção é Woody, o qual entra na caixa da faculdade.

Numa confusão, a mãe de Andy se atrapalha e acaba levando o saco com os brinquedos para o lixo, mas antes que o caminhão coletor chegue eles conseguem fugir do saco. O destino? Uma caixa de doação para a creche Sunnyside.

Chegada dos brinquedos na creche

[caption id="attachment_325497" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Chateados por terem sido doados, os brinquedos decidem ir mesmo para a creche, onde vemos pela primeira vez Bonnie, garota que será sua futura dona. Antes disso, porém, todos são colocados na sala de brincadeiras e recebidos com festa pelos atuais residentes. Conhecemos aqui personagens novos, que serão muito importantes neste filme, entre eles Lotso, Ken, Bebezão… Mas é que quando o recreio acaba que eles são “atacados” por um grupo de crianças, digamos, “eufórico”.

Buzz perde a memória

Quando Buzz entreouve uma conversa dos brinquedos residentes da creche e descobre que eles tentarão mandar seus amigos para o lixão, Lotso, que se revela chefe da gangue, acaba prendendo-o a fim de mantê-lo como refém. O urso de pelúcia, no auge da maldade, reinicia o astronauta, que perde a memória e vira um capanga do vilão. Mais tarde, os brinquedos conseguem fugir, prender Buzz e reiniciá-lo de novo, com ajuda de Woody. Porém, o astronauta volta falando… espanhol!

Fuga da creche e incinerador

[caption id="attachment_325452" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Depois de executar um plano complicadíssimo e cheio de etapas para fugir da creche, os brinquedos são capturados novamente por Lotso e seus comparsas. Acabam por fim, jogados no lixo. Porém, depois que Woody revela a verdade sobre o urso, o gigante Bebezão acaba o jogando na lixeira também a tempo de o caminhão levar todos para o incinerador. Nessa hora pensamos que tudo está perdido, mas não contávamos com a astúcia dos três aliens, os quais haviam sido presumidos mortos alguns minutos antes. Eles usam “o garra” e conseguem, em mais uma proeza, libertar os amigos.

A adoção dos aliens pelo Sr. e Sra. Cabeça de Batata

[caption id="attachment_325486" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

No filme anterior, durante uma perseguição de carro em que os brinquedos trabalham juntos para dirigir o veículo, o trio de aliens que estava pendurado no espelho acaba voando pela janela. Num arroubo, o casal Cabeça de Batata consegue salvá-los. A partir daí, começam incessantemente aquele que viraria seu mantra: “Salvou nossas vidas, somos eternamente gratos”. Não bastasse isso, também apelidam o brinquedo de “Pai”. Depois que os aliens salvam todos brinquedos no episódio do incinerador, o Sr. Cabeça de Batata finalmente retribui a gratidão e os aceita, tornando-os seus filhos.

Andy brinca pela última vez

[caption id="attachment_325485" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

No finzinho de “Toy Story 3”, Andy finalmente vai pra faculdade, embora o coração siga apertado por deixar de lado seus melhores amigos, os brinquedos. Para ter a certeza de que estarão em boas mãos, ele os doa para Bonnie, à exceção de Woody, que entra sozinho na caixa. Depois de hesitar, o jovem decide deixá-lo também com os amigos, tornando-o mais uma posse da garota. Antes de partir, ele brinca pela última vez. Nós nem choramos, tá?

Criação do Garfinho

[caption id="attachment_325487" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Depois do final emocionante de “Toy Story 3”, não pensamos que veríamos Woody, Buzz e companhia de novo. Estávamos errados! Em 2019, um quarto filme chegou aos cinemas com novos momentos emocionantes. Já no começo, os brinquedos estão preocupados com o primeiro dia de aula de Bonnie e Woody se infiltra na mochila dela a fim de ver tudo o que acontece na escola. Lá, porém, a menina cria um novo amigo: o Garfinho. Criado por suas próprias mãos com glitter, cola e barbante, o brinquedo ele não aceita a própria natureza e repete constantemente que é um “lixo”. Por ser de plástico, o pobre jurou que seria descartado…

Woody tenta convencer Garfinho de que ele não é lixo

[caption id="attachment_325488" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Dilemas, dilemas, dilemas… Garfinho não consegue acreditar que sua função seja brincar com Bonnie e passa todo o início da narrativa tentando se jogar na lixeira. Ele até ganha uma música bem divertida, que toca enquanto Woody tenta impedi-lo. Porém, ambos se atrapalham e caem do trailer em que a menina e a família estão viajando. Perdido e em busca do caminho de volta, Woody faz ao novo amigo um ótimo discurso sobre a importância dos brinquedos para as crianças, ocasião em que lembra de Andy e resgata ótimas histórias dos três primeiros filmes.

Reencontro com Betty

[caption id="attachment_325489" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Na jornada que travam para tentar alcançar os braços de Bonnie, Woody e Garfinho acabam indo parar em uma praça com playground e caixa de areia. Lá, encontram outros brinquedos e o cowboy se depara com seres ainda mais especiais: as ovelhas de Betty, que por um longo período foi um dos brinquedos da irmã de Andy. Ao segui-las, Woody dá de cara com a bela boneca de porcelana, estrelando em um reencontro épico!

Após ganhar um abraço, a delicada personagem diz ter mudado suas convicções e preferir não ter uma criança como dona. Desta forma, sente-se livre pra morar como e onde bem entender ao lado dos novos amigos. Na mesma cena, conhecemos Isa Risadinha, melhor amiga da Betty.

Coelhinho e patinho

[caption id="attachment_325491" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Ao perceber que Woody e Garfinho estão demorando para voltar, Buzz empreende uma busca mal-sucedida, interrompida ao ser encontrado por um jovem que trabalha em uma barraca do parque de diversões local. Colocado como prêmio de uma das atrações, ele tenta fugir, mas não sem antes cruzar com Patinho e Coelhinho, dois brinquedos desesperados pra conseguir uma criança. Eles são o máximo, super engraçados! Dão aquele gás no filme!

Woody dá caixa de voz para Gabby Gabby

[caption id="attachment_325493" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Enquanto tentam voltar para Bonnie, Woody e Garfinho acabam entrando em um antiquário e são feitos de refém por Gabby Gabby. Essa perversa boneca foi rejeitada após sua dona perceber que a caixa de som instalada em seu interior não funcionava. Promovendo o auge dos momentos de tensão, ela os prende na tentativa de extrair a caixa existente no miolo de Woody. De longe a maior vilã do longa! Depois de ouvir a história, Woody acaba dando o atributo à boneca – o que não adianta. Novamente posta de lado, ela aceita seu destino insólito, mas por pouco tempo. Logo acaba arranjando outra dona, uma garotinha que se perdeu dos pais nas redondezas.

Woody decide ficar com Betty

[caption id="attachment_325492" align="alignnone" width="600"] Reprodução[/caption]

Quando chega a hora de voltar para casa, Woody hesita e, depois de pensar bem, decide ficar com Betty a fim de brincar com várias crianças, ao invés de uma só. A despedida dos outros brinquedos é bastante triste e, mais uma vez, precisamos segurar a emoção. Mas quando os créditos sobem e a decisão do personagem é finalmente acatada, bate aquele sentimento de felicidade. É missão cumprida!

***

E aí? Achou que faltou algum momento?