Top de crochê: peça dopamina é tendência que combina com o verão

Crochê deixou de ser “coisa de vó” há muito tempo. Durante o São Paulo Fashion Week, marcas como LED e Ateliê Mão de Mãe deixaram claro que a técnica está mais jovem do que nunca. Uma peça crochetada que tem a cara do verão é o top quadrado. Jade Picon e Rafa Kalimann já apareceram vestidas com o look que, de acordo com o Pinterest, está em alta: o interesse por esse tipo de cropped aumentou quatro vezes desde outubro do ano passado.

A consultora de estilo Rafaella Nunes é de Fortaleza, no Ceará, e cresceu cercada por itens de crochê. “Minha avó chamava de tricozinho”, ri. Ela explica que o top quadrado é feito com um tipo de crochê chamado tunisiano. “É muito típico do Nordeste. Ele é feito com uma linha um pouco mais grossa, o que dá a possibilidade de fazer desenhos diferentes dependendo de como combina as cores da linha”, afirma.

Ela diz que, apesar de esse tipo de peça estar aparecendo agora nas semanas de moda, o top quadrado, assim como o crochê, nunca saiu de moda. “A questão é que, antes, ele era muito característico de quem era fã de trabalhos manuais, o pessoal mais hippie. Hoje, como o crochê está presente em peças de alta-costura, é fácil ver pessoas que nem se identificam com esses movimentos mais "riponga" usando um top com a técnica”.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Não é à toa que o crochê tenha sido, por muito tempo, ligado ao movimento hippie. O que está em alta atualmente é uma versão atualizada dos looks que foram muito usados nos anos 1960 e 1970, bem quando a turma “Paz e Amor” se popularizou. O que muda é que, hoje em dia, a paleta de cores é mais vibrante.

“E nem por isso o crochê foi inventado há 60 anos. Esta é uma técnica muito antiga, mas antigamente aparecia em detalhes de roupas e em mantas. Há foto da Rainha Vitória da Inglaterra usando um vestido com acabamento em crochê”, conta Rafaella.

Outra questão que fez o top quadrado de crochê ficar popular atualmente é por se enquadrar muito bem na estética dopamina, que começou a bombar após a época mais crítica da pandemia de Covid-19 pro prezar pelo uso de cores vibrantes. Além de que é uma peça muito fácil de ser feita em casa, caso tenha vontade de fazer um DIY (do it yourself ou faça você mesmo, em tradução livre).

“Como ele é formado por vários quadrados, você pode montá-lo da forma que quiser como um patchwork e deixar tudo bem colorido. É mais fácil do que uma peça inteira de crochê que, caso você erre, precisa desfazer tudo”, aponta a consultora.

Porém, não são apenas as cores, mas também a estrutura do top que permite que ele seja tão tropical. “Ele é muito fresquinho por conta dos pontos, que são mais abertos. O conforto térmico é muito grande”, diz a consultora de estilo. Lembre-se, no entanto, que os crochês com linhas de material natural, como o algodão e linho, são mais respiráveis.

E para vestir o top quadrado no dia a dia, não há muito segredo: um caminho seguro é apostar na estética dos anos 1970, com calças pantalonas, wideleg ou flare. As mais modernas, no entanto, costumam combinar o top quadrado com saia do mesmo tipo de ponto, saia-shorts e com jeans com modelagem mais soltinhas. “O top é bem colorido e tem muita textura. Ele é mais para os looks coloridos, despojados”, finaliza Rafaella Nunes.