Tom Cavalcante defende humor nordestino e diz o porquê de ser chamado de 'paraíba'

FABIANA SCHIAVON
***FOTO DE ARQUIVO*** RIO DE JANEIRO, RJ, 05.11.2019 - O humorista Tom Cavalcante. (Foto: André Horta /Fotoarena/Folhapress) ORG XMIT: 1826549

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Está em cartaz nos cinemas, a comédia "Os Parças 2", com Tom Cavalcante, Whindersson Nunes e Tirulipa. Nesta sequência, o trio protagonista, em conjunto com a diretora Cris D'Amato, tiveram como inspiração o humor corporal e inocente clássico, como o dos Trapalhões. 

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Apesar de ter um estilo de humor como ponto de partida, cada um dos atores se sentiu à vontade para compor com a sua personalidade. Cavalcante é conhecido pela criação de personagens clássicos, como João Canabrava, na Escolinha do Professor Raimundo, Tirulipa tem o circo como principal escola, e Nunes vem do YouTube e dos palcos de stand-up. 

Leia também

"A gente traz no DNA esse humor nordestino. Todo mundo fala que o povo nordestino é alegre, para cima, e é mesmo. É um povo que criou uma cultura de diversão, e a gente traz isso para dentro do filme, observando as grandes estrelas como os próprios Trapalhões, Jim Carrey e Jerry Lewis", afirma Tom Cavalcante. 

Vindos de estados diferentes -Tom Cavalcante e Tirulipa são cearenses, e Nunes é do interior do Piauí- o trio brinca e reflete, ainda, como o próprio preconceito sofrido pela região Nordeste em algumas cenas do filme. Em uma delas, um personagem do elenco adolescente os chama de "paraíbas".

"A gente se permite ser chamado de 'paraíba' para ser mostrado, neste momento, que a gente não tem que potencializar isso. Mas, ao mesmo tempo, a gente tem que se defender. O Pirôla vai lá e chama o menino de nojento", defende.