Todos os feitos que “A Voz Suprema do Blues” conquistou com as indicações ao Oscar 2021

Mayumi Yamasaki
·1 minuto de leitura
Viola Davis se tornou a mulher negra mais indicada da premiação (Reprodução)
(Reprodução)

Com a liberação dos indicados ao Oscar 2021 nesta segunda-feira (15), “A Voz Suprema do Blues” já está fazendo história. Graças ao trabalho feito no filme, por exemplo, Viola Davis foi consolidada como a mulher negra mais indicada de todos os anos da premiação.

Depois de ter brilhado em “Dúvida” (2008), “Histórias Cruzadas” (2011) e “Um Limite Entre Nós” (2016), Viola foi reconhecida em 2021 pela atuação em “A Voz Suprema do Blues”, entrando para a disputa do troféu de Melhor Atriz. Antes, o recorde recém-quebrado pertencia a Octavia Spencer, que já tinha sido nomeada três vezes ao Oscar.

Além disso, por “A Voz Suprema do Blues”, Mia Neal e Jamika Wilson se tornaram as primeiras mulheres negras a aparecerem entre os concorrentes ao prêmio de Melhor Maquiagem e Penteado.

Outro grande feito conquistado nesta manhã foi o de Ann Roth. Com 89 anos, a artista igualou ao recorde do roteirista James Ivory e da cineasta Agnès Varda, entrando para a lista dos concorrentes mais velhos que já disputaram uma estatueta no Oscar. Ann foi indicada a Melhor Figurino por “A Voz Suprema do Blues”.

Em 2021, a cerimônia de entrega dos prêmios promete acontecer em 25 de abril.