Tite define time, mas esconde substitutos de Danilo e Neymar

*ARQUIVO* DOHA, QATAR, 21-11-2022: Tite - Treino da seleção brasileira no estádio Grand Hotel. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
*ARQUIVO* DOHA, QATAR, 21-11-2022: Tite - Treino da seleção brasileira no estádio Grand Hotel. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

DOHA, QATAR (FOLHAPRESS) - À frente da seleção brasileira, Tite não costumava esconder suas escalações. Na Copa do Mundo, no entanto, seu comportamento tem sido diferente. Desta vez, ele preferiu não divulgar os escolhidos para as vagas de Neymar e Danilo, machucados.

"A definição da equipe já foi feita, mas tenho por hábito, de agora [risos], passar na hora do jogo", brincou o treinador neste domingo (27), véspera do confronto com a Suíça, pela segunda rodada da fase de grupos. O treino, logo após a entrevista, seria fechado para a imprensa.

Rodrygo é o mais cotado para herdar a vaga de Neymar por ser aquele no grupo com as características mais semelhantes às do titular. Já a escolha do lateral é mais complicada para o treinador, pois ele tem duas opções distintas: o zagueiro Éder Militão, que seria improvisado na posição, e Daniel Alves, o mais velho do elenco, com 39 anos.

"O Militão já jogou nessa função, tem característica para tal, e o Dani é um construtor, fora a qualidade técnica e de liderança que tem. Moral da história? Não vou dizer quem vai jogar", afirmou o comandante.

O técnico tentou manter um clima descontraído durante a conversa com os jornalistas. Em certo momento, o zagueiro Marquinhos, que estava ao seu lado, respondeu uma pergunta em francês em foi "repreendido" pelo chefe. "Não falou nada do comportamento tático nosso, né?"

O tom de Tite, no entanto, mudou quando ele reconheceu que errou na condução das substituições de Neymar e Danilo ao longo da estreia do Brasil no Mundial, a vitória por 2 a 0 sobre a Sérvia, na quinta-feira (24).

Ambos se machucaram já no segundo tempo. O atacante teve uma entorse no tornozelo direito, enquanto o lateral teve o mesmo problema, mas no esquerdo. No caso do camisa 10, o técnico disse que demorou a perceber que ele estava machucado. Já com o defensor o problema foi que as cinco substituições permitidas já haviam sido feitas.

"Com o Danilo nós erramos. Eu tenho que ter uma substituição a mais para fazer. Se eu tenho, eu faço. Mas fica o reconhecimento público em relação aos dois", disse.

Os dois atletas iniciaram tratamento logo após a partida. Segundo o zagueiro Marquinhos, ambos estão "24 horas por dia na fisioterapia". Já Tite tentou demonstrar confiança de que os dois vão jogar a Copa.

"Eu acredito que o Neymar e o Danilo vão jogar a Copa. Eu. Medicamente, clinicamente, não tenho lugar de fala. Mas tenho também as palavras médicas. Acredito que vamos tê-los na Copa."

Os médicos da seleção correm contra o tempo para deixar os dois aptos a jogar, pelo menos, a partir das oitavas de final. Antes do mata-mata, o Brasil ainda vai encarar Camarões, na sexta-feira (2).