Tiago Iorc surge de cabeça raspada, lança single e fãs celebram

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***SÃO PAULO: O cantor Tiago Iorc durante pré-estreia do filme
***ARQUIVO***SÃO PAULO: O cantor Tiago Iorc durante pré-estreia do filme

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O cantor Tiago Iorc, 35, pegou seus fãs de surpresa e disponibilizou nesta quinta-feira (11) seu primeiro trabalho desde junho de 2020, "Masculinidade". Na capa do single e no clipe, o artista aparece de cabelo raspado.

Ele divide a produção e os arranjos da música de seis minutos com a dupla Lux e Tróia, e o videoclipe tem direção de Iorc em parceria com Rafael Trindade, que já trabalhou com o cantor anteriormente no álbum visual "Reconstrução" (2019).

Nas redes sociais, fãs e internautas comentaram o lançamento e comemoraram a volta do artista. "Tiago Iorc ressurgiu das cinzas e de cabeça raspada, meu Deus", escreveu uma. "Amei o clipe do Tiago Iorc, deu vazão a muito do que eu sinto/senti", pontuou outro.

"Tiago Iorc com o cabelo raspado prova de que ele é bonito de qualquer jeito", ainda disse uma terceira. "Até que enfim o Tiago Iorc apareceu, estava com tanta saudade", comemorou uma internauta. "Agora que fui ver que o Tiago Iorc reapareceu. Me ensina a sumir também, amigo!", brincou outra.

Em outubro de 2020 o cantor foi processado por seu ex-empresário, Felipe Simas, que pedia mais de R$ 600 mil pela rescisão do contrato e por danos morais e materiais que teria sofrido. Ele solicitou ainda a retirada de conteúdo quer ele julga ofensivo das redes sociais do artista, além de uma retratação.

Na ação, iniciada em julho de 2020, o empresário afirmava que trabalhou em parceria com Tiago Iorc por quase 10 anos, como agente e produtor musical, e embora tenha participado de toda a negociação, foi excluído da assinatura do contrato entre o músico e a MTV para produção do MTV Acústico.

Ele alegava também que o valor pago pelo cantor por conta da dissolução da sociedade foi muito inferior ao que se faz jus, e destacou que, após negar autorização à Anavitória para regravar a música "Trevo", Tiago Iorc, que compôs a canção com a dupla, teria o criticado publicamente, acusando de sabotagem.

Com isso, o empresário pediu à Justiça que determine a retirada dos posts das redes sociais do cantor, sob pena de multa diária de R$ 5.000 e pede o pagamento de R$ 564.389,91 pela rescisão "imotivada e injustificada" do contrato de agenciamento, além de R$ 50.000 por danos morais e R$ 7.168,50 por danos materiais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos