'The Fight': a batalha legal contra o governo de Trump em um documentário

Por Andrew MARSZAL
·2 minuto de leitura
Os protagonistas do documentário "The Fight" Dale Ho, Chase Strangio, Brigitte Amiri e Lee Gelernt no festival de cinema Sundance, em janeiro em Park City, Utah
Os protagonistas do documentário "The Fight" Dale Ho, Chase Strangio, Brigitte Amiri e Lee Gelernt no festival de cinema Sundance, em janeiro em Park City, Utah

Separação de famílias migrantes, direito ao aborto, supressão do voto e proibição de transexuais no Exército dos Estados Unidos: existem muitas frentes na batalha de advogados militantes dos direitos humanos contra o governo conservador de Donald Trump.

"The Fight", um documentário que estreia em 31 de julho nos Estados Unidos, acompanha cinco advogados e os bastidores de sua luta contra polêmicas políticas do presidente Trump, que busca sua reeleição em 3 de novembro.

O longa-metragem, gravado em três anos, mostra uma batalha clássica de David e Goliat entre o governo federal e a União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU), a principal organização de direitos humanos nos Estados Unidos.

"O que somos? Dois andares e meio de um prédio em Nova York", destaca o diretor de direitos do eleitor da ACLU, Dale Ho. "E enfrentamos o poder do governo federal e esse movimento político massivo".

Mas, como mostra o filme, a ACLU alcançou várias vitórias significativas.

Uma delas foi evitar, na Suprema Corte, que uma pergunta sobre cidadania fosse adicionada ao censo de 2020 que, segundo Ho, buscava suprimir a participação das comunidades migrantes na consulta.

O documentário mostra o preparo meticuloso e nervoso de Ho diante do espelho de um quarto de hotel na véspera de ir ao tribunal... e a alegre aclamação de seu escritório ao ver a decisão.

O advogado, no entanto, é cauteloso ao contar as vitórias.

"A maior parte do que temos feito nos últimos três anos é jogar a defesa", disse Ho em coletiva de imprensa virtual neste mês. "Estou tentando prevenir, impedir, mitigar essas atrocidades de direitos humanos e civis cometidas por esse governo e outros".

- Tensões internas -

O filme foi dirigido por Elyse Steinberg, Josh Kriegman e Eli Despres, que fizeram também o documentário sobre Anthony Weiner, um ex-congressista americano que se envolveu em um escândalo sexual com uma menor de idade.

Assim como "Weiner", "The Fight" foi aclamado pela crítica quando apresentado no festival de Sundance em janeiro. O documentário foca em mostrar o lado humano de seus protagonistas, os advogados de elite.

Embora a ACLU tenha apresentado mais de 100 processos contra o governo Trump, o filme trata de apenas quatro.

Também aborda algumas das polêmicas da própria ACLU, como a defesa do direito dos supremacistas brancos a protestar em Charlottesville em 2017, que culminou no assassinato de um manifestante de um protesto oposto.

Nem todas as batalhas terminam bem-sucedidas, ressaltando a luta em andamento.