“The Bridge Brasil”: final tem atores revoltados, desistência de cantora e grupo dividido

Murilo Rosa é o apresentador de “A Ponte: The Bridge Brasil” (foto: Divulgação)
Murilo Rosa é o apresentador de “A Ponte: The Bridge Brasil” (foto: Divulgação)

Resumo da Notícia:

  • “A Ponte: The Bridge Brasil” conta com oito episódios já disponíveis na HBOMax Brasil

  • Os participantes do reality show têm que construir uma ponte flutuante até o prêmio

  • Apenas oito competidores chegam até a final e um só é escolhido vencedor

O reality show “A Ponte: The Bridge Brasil” chegou ao fim nesta quinta-feira (23) com a divulgação dos dois últimos episódios da primeira temporada. A competição está disponível para assinantes da HBOMax Brasil.

Avisamos que este texto contém alguns spoilers que podem te adiantar partes importantes do jogo pelo prêmio de R$ 500 mil. Se você não gosta deste tipo de informação, assista os oito episódios disponíveis na plataforma e depois leia nossas impressões.

Vale a pena assistir?

Sim! O que menos motiva o reality, para o espectador, é a construção da ponte flutuante. Na metade dos episódios fica claro que eles conseguirão chegar ao objetivo, mas as relações, meus caros... As ligações são causadas não só pela convivência em reclusão, mas também pelos desafios propostos pelo game.

Você se pega querendo entender o que as pessoas estão pensando em uma edição ágil e certeira que te ganha. Com todos os episódios disponíveis tenho certeza que é impossível não maratonar. A gente quer entender como os conflitos irão se resolver e o que eles vão fazer sobre as suas pontes pessoais. Dê uma chance!

[A PARTIR DAQUI O TEXTO CONTÉM SPOILERS]

Olha o gás

O sétimo episódio começa com a escolha de um novo líder para dar o gás final para a construção da ponte e, em uma votação, Polly assume o comando do grupo mostrando a que veio. Ela, inclusive, revela aos colegas qual era o segundo segredo que Suyane guardava até então: só 10 pessoas chegariam a grande final.

Pede para sair

Um dos pontos altos do penúltimo episódio também é a determinação para que um dos nove concorrentes desista do prêmio de R$ 400 mil. Quem se levanta é Pepita. A funkeira conta que já passou dos seus limites no programa e está preocupada com a mãe, que tratava um câncer durante as gravações.

O relato da influenciadora digital emociona pela segurança no discurso e a coragem de desistir, mas como a maioria das saídas, ela pode escolher mexer no jogo e ganhar os R$ 100 mil que foram perdidos no primeiro dia de competição... Será que rola?

O caminho

Os oito participantes restantes conseguem concluir a ponte flutuante e ainda fazem todos os reparos necessários para que todos passem em segurança. Na chegada à balsa que guarda o prêmio, Murilo Rosa se revela ao elenco e esta é uma das boas surpresas do último episódio. Até volta aos olhos dos competidores um brilho no olhar ao ver o apresentador.

A participação de Rosa é decisiva para dar o tom do programa. Ele apareceu como narrador em algumas inserções, mas seu papel é o fio condutor do reality. “Quantas pontes a gente construiu até aqui e quantas deixamos de construir? Essa metáfora vocês vão levar para a vida”, diz aos oito competidores.

Vencedor(a)?

Os participantes votam de forma secreta em quem eles querem que ganhe o dinheiro. Depois de 20 dias de trabalhar árduo, apenas um participante pode levar a bolada e escolher o que fará com o dinheiro. Suyane, a escolhida com quatro votos, é levada para uma cabana em que refletiu sozinha sobre o uso dos R$ 400 mil.

A modelo escolhe ficar com R$ 170 mil e dividir os outros R$ 230 mil, mas os valores entregues não agradam principalmente os atores Fábio Beltrão e Polly Marinho, a última guia. A lutadora Claudinha Gadelha ficou tão revoltada que nem quis saber da parte dela do prêmio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos