Papai do ano, Thammy espera Bento enquanto vive seca de sexo: ‘Tá difícil para o meu lado’

Thammy e Andressa (Foto: Reprodução/Instagram@andressaferreiramiranda)

Por Elisa Soupin (@faleparaelisa)

Neste domingo (11) é comemorado o Dia dos Pais e é quase impossível não saber que Thammy Miranda está entrando na lista dos homenageados do dia. A gravidez de Thammy, de 36 anos, e de Andressa Ferreira, de 31, vem sendo acompanhada quase como a um reality shows por milhares de pessoas nas redes sociais.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Para essa data especial, Thammy contou ao Yahoo! tudo sobre a expectativa para a chegada de Bento, o primeiro filho que está a caminho.

Leia também

"A gravidez da Andressa está sendo extremamente tranquila, só teve um pouco de enjoo nos dois primeiros meses. Agora, parece que nem está grávida (risos). No começo, ela teve um descolamento de placenta e aí, redobramos os cuidados, né. Por conta disso, ainda fico meio preocupado, meio protetor, ela fica até incomodada, dizendo que não está doente", conta.

O casal, que sempre falou abertamente sobre sexo, teve que ficar dois meses sem transar por conta desse descolamento de placenta. Mas, mesmo depois do prazo, a vida sexual não voltou ao normal. "Estou numa seca! A coisa está muito difícil para o meu lado”, diz, brincando.

Gente preconceituosa (e chata)

Desde que revelaram a gravidez, Thammy e Andressa tiveram que lidar com diversos comentários preconceituosos. Como Thammy é transexual, muitos perguntaram quem era o pai de seu filho. Em seu Instagram, Thammy foi categórico.

"O pai do meu filho sou eu, que jamais abandonei minha esposa grávida. O pai do meu filho sou eu que a todo momento que ela estava passando mal com enjoo, estava lá de mãos dadas com ela. O pai do meu filho sou eu, que acordo de madrugada para buscar um copo de água com a minha esposa. O pai do meu filho sou eu, que fiz das tripas coração, porque não sou nenhum milionário, para poder dar o melhor tratamento para ela. O pai do meu filho sou eu, que jamais vou virar as costas para o meu filho ou pedir um teste de paternidade", o vídeo foi visto mais de dois milhões e trezentas mil vezes.

"Na verdade, até antes de fazer a inseminação, a gente já sabia que essa piadinha pronta de 'quem é o pai do seu filho' iria rolar. Quando eu fiz o vídeo, foi meio que para explicar e acabar com isso, abordar o assunto para acabar com a graça", diz ele.

Thammy acredita que o preconceito vem melhorando na sociedade, mesmo em momentos politicamente difíceis como os que o país vêm enfrentando.

"Acho que o preconceito está melhor, mas a diferença é que as pessoas que ainda são preconceituosas também têm um celular na mão e podem expor seus preconceitos para muita gente ao mesmo tempo. As coisas não estão ótimas, não estão incríveis, o preconceito não acabou, mas acho que a tendência é melhorar. Tenho que acreditar que a tendência é melhorar. A população LGBT precisa se unir para ter representantes públicos que nos protejam e representem", diz.

Gravidez e militância

Nas redes, ele mostrou a fertilização, os presentes, o dia em que descobriu que seria pai, e falou sobre a polêmica envolvendo o chá revelação -- basicamente, as pessoas disseram que, se ele é trans, não deveria "prender a criança" em esteriótipos de azul para meninos e rosa para meninas. Thammy rebateu e se explicou.

Toda a gravidez vem sendo super publicizada na internet, onde muita gente acompanha, pela primeira vez, a gestação de uma mulher casada com um homem trans.

"Na verdade, acho que nem pensei muito em se iria expor demais ou não. Quis dividir a minha felicidade com as pessoas. Óbvio que acabo militando de alguma forma, mas esse não era o intuito. Nessa era digital, é a mesma coisa de mostrar um álbum de família como se fazia antigamente. Só é chato quando vem aquelas cobranças de se vou ou não mostrar o neném, por exemplo. Ele nem nasceu ainda. Sei lá como vai ser. Acho que vou querer sim dividir com as pessoas, mas talvez não queira, sabe?", diz ele.

A cara do pai

Thammy e Andressa fizeram o processo de inseminação nos EUA, e usaram e tecnologia apenas até certo ponto.

"Na hora de escolher o doador, usamos o ‘facemask’, um dispositivo em que você coloca uma foto sua e acha alguém com características até 95% similares. Mas não quisemos escolher o sexo, achamos que tinha que ser como viesse e foi uma total surpresa, não tinha preferência e nenhuma ideia, então a descoberta foi super legal", conta.

O bebê e os astros

Andressa não liga a mínima para signos, já Thammy se preocupou com os astros na hora da gestação.

"Queria muito que ele viesse virginiano que nem eu, porque me acho um cara super legal (risos). Só que iria demorar muito, a gente iria ter que inseminar só no final do ano. Aí desisti. Assim, devemos ter um sagitariano ou capricorniano", diz ele.

Independentemente do signo, Thammy já não aguenta mais esperar e faz até planos para irmãos para o Bento.

"Estou muito ansioso, só quero que nasça logo, quero conhecer, quero ver a carinha, o rostinho, to muito animado. Sempre quis ser pai e a gente não pensa em ter outro na sequência, mas queremos sim. Vamos esperar mais dois ou três anos antes do próximo", conta.

O Yahoo! deseja um feliz dia dos pais para o Thammy e para todos os outros pais do Brasil.