Thaeme fura orelha da filha com 16 dias de vida; mas pode?

Thaeme e Liz (Foto: reprodução/ Instagram @thaeme)

Toda feliz com a primogênita Liz, que nasceu no dia 20 de abril, a cantora Thaeme compartilhou na última segunda-feira (6), em seu Instagram, o momento do furo nas orelhas da bebê. "Hoje é dia de furar a orelhinha da Liz. Estou apreensiva, mas a Tati tem o maior cuidado do mundo. Furinho saudável e humanizado. Vamos ver como a Liz vai se comportar", escreveu a mamãe na publicação.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Muitos seguidores não gostaram do fato de Thaeme furar as orelhas da bebê e criticaram a cantora. "Ai gente que dó! Se eu tiver uma filha só vai furar quando tiver grande", publicou uma seguidora. "Como assim? A bebê com uns 16 dias já furou a orelha? Como é isso humanizado? Minha bebê furou com dois meses morri de dó", comentou outra.

Mas afinal, pode ou não furar a orelha dos bebês?

“Não existe uma regra ou um estudo sobre isso. Eu sugiro que o ideal é esperar 20 dias ou um mês", explica Mônica Carceles Fráguas, pediatra neonatologista e coordenadora do Berçário da Maternidade Pro Matre Paulista.

Leia mais: Veja detalhes do quarto da filha de Thaeme

Segundo a médica, o tempo de espera esta muito relacionado ao fato da mãe se acostumar a ter um recém-nascido em casa. "É um período que os pais têm muita coisa para pensar, a rotina nova, o umbigo cicatrizando e tudo mais. Eles podem achar que o bebê está incomodado pelo furo e muitas vezes nem é.”

Como furar a orelha dos bebês?

Agora que o furinho está liberado, nada de fazer você mesmo o procedimento. “A melhor coisa é ter alguma uma indicação de pais que já fizeram o furo com alguém que tenha experiência", explica a médica. O furo pode ser feito com o próprio brinco, com ou sem pomada anestésica – a pele fina da região garante que o procedimento seja bem rápido.

No caso de Thaeme o método foi realizado pelas enfermeiras da Home Nurse Assessoria, na casa da cantora. A empresa utiliza uma técnica com um cateter manual para fazer o furo na orelha, em um ponto neutro do lóbulo auricular, seguindo o mapa da acupuntura.

Leia mais: O que acontece com o corpo durante os meses (e após) da gravidez?

Qual brinco escolher?

Opte pelos materiais que causam menos alergias, como o ouro e o aço cirúrgico. “O ideal é que a mãe use um modelo para bebês, com uma tarraxa especial que não deixa o pino passar para o outro lado", comenta a Dra. Mônica.

Cuidados após o furo

A orelha costuma cicatriz em até dez dias. Para manter tudo em ordem nesse período é preciso passar álcool 70 (o mesmo usado para higienizar o umbigo), com ajuda de uma haste flexível, na frente e atrás do furo, e lembrar de girar o brinco todos os dias. "Caso aconteça alguma alergia ou inflamação procure um pediatra", recomenda a médica.