Testamenteiro processa viúva de Chico Anysio e Antonia Fontenelle, após ser acusado de se apropriar de bens do humorista

Viúva de Chico Anysio diz que comediante se afundou em dívidas por vício em cavalos

O testamenteiro  de Chico Anysio, Paulo Cesar Pimpa da Silva, entrou com uma ação na Justiça contra a viúva do humorista, Malga di Paula, e a atriz Antonia Fontenelle. No processo, que tramita na 4ª Vara Vível da Barra da Tijuca, ele pede a reparação por danos morais, em razão de, segundo sua defesa, ter sido acusado por Malga de ter se apropriado de valores de Chico, durante entrevista concedida a Fontenelle, em seu programa no Youtube.

Na entrevista, foi citado o nome do testamenteiro de Chico - no registro, conforme destaca a defesa de Pimpa, Malga proferiu ofensas ao advogado, e alegou que ele teria se apropriado de valores oriundos do patrimônio deixado pelo humorista, morto em 2012.  "A única coisa que ele tem é que prestar contas das coisas erradas que ele fez e dos valores que ele se apropriou no inventário", consta de uma das declarações dada pela viúva à Fontenelle, na ocasião. O testamenteiro foi citado outras vezes durante o programa.

De acordo com a defesa, Pimpa, que prestou serviços para o humorista por cerca de 15 anos e também era considerado amigo dele, prestou contas do que foi feito com os valores à Justiça.

"Nessa entrevista, ela (Malga) disse que o Paulo teria se apropriado de valores de alugueis de salas comerciais que eram do Chico. Havia dívidas das salas, compromissos a serem pagos. Não sobrava muito dinheiro. E sobre isso, ele já tinha prestado contas na Justiça", explica a advogada Amanda Saraiva, do escritório Saraiva e Almeida Advogados, que cuida do caso.

Integram o espólio de Chico, de bens deixados para Malga, o apartamento na Barra da Tijuca e o aluguel de salas comerciais, alega a defesa. Os personagens e a imagem do Chico pertencem à Rede Globo.

Paulo Cesar Pimpa pede na Justiça a reparação no valor de R$ 30 mil para Malga, e o mesmo valor no caso da Fontenelle. Além delas, são réus no processo o Youtube e a Joven Pan, por terem veiculado a entrevista. Sobre esses dois últimos, no entanto, o pedido foi pela retirada do material do ar.

A Justiça, em caráter liminar, decidiu em favor de Pimpa e determinou a retirada do episódio de Malga do ar, sob pena de multa diária.

Às partes envolvidas no processo, será solicitado a apresentação de suas defesas, com prazos determinados pela Justiça. Isso para dar prosseguimento à ação.

Herança do humorista

Malga di Paula quer o apartamento na Barra da Tiuca, Zona Oeste do Rio, avaliado em R$ 7 milhões. O imóvel foi comprado pelo humorista enquanto ele era casado com a empresária e pouco antes de ele morrer.

O advogado de Chco Anysio e também seu testamenteiro pediu à Justiça a anulação do testamento para, segundo ele, dar celeridade ao processo do inventário. Paulo Cesar Pimpa da Silva afirmou, em março deste ano, que Malga tem direito a apenas 50% do imóvel na Barra da Tijuca. Ele disse ainda que o patrimônio do humorista não passa dos R$ 20 milhões, e que todos os filhos tem o direito garantido à divisão dos bens do pai no inventário.