Terry Crews comenta dificuldade de superar vício em pornografia: 'O que mais posso fazer?'

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Terry Crews, 54, abriu o jogo sobre o vício em pornografia e as dificuldades que enfrentou para superá-lo. O ator de "Brooklyn Nine-Nine" e "As Branquelas" disse que, nos momentos de "tédio", precisava se concentrar em alguma outra atividade para não ter recaídas.

"No começo não era fácil, por que eu ficava pensando: 'O que mais posso fazer?'. Tive que, literalmente, escrever as coisas que eu poderia praticar ao invés de assistir pornografia", afirmou em entrevista ao podcast Fight The New Drug, que trata dos perigos desse tipo de adição.

Crews disse que, por muito tempo, manteve o vício escondido até da mulher, Rebecca King-Crews, e que isso prejudicou seu relacionamento. "Pornografia é como enlouquecer dentro de uma farmácia", comparou. "Você está como uma criança solta, pegando todo o tipo de coisa ali e pode ser seriamente danificado."

O ator revelou que o consumo de vídeos pornográficos foi crescendo com o passar do tempo. "Quando eu era criança, passava longe de pornografia", afirmou. "Agora, você tem o computador aí, e as coisas que as pessoas têm acesso... Nossa, passamos a ter acesso ao que existe de mais violento, degradante, hediondo e criminoso."

Ele contou com acompanhamento médico e psicológico para dar a volta por cima, mas contou que o mais difícil era quando estava sozinho. "Dizia: 'ok, o que vou fazer agora?'. E aí eu ia ler um livro. E eu ficava ali no primeiro parágrafo, sofrendo", relatou. "E aí o segundo parágrafo era interessante. E eu fui para o terceiro parágrafo, e falei: 'Uau'. Na décima página, eu já tinha esquecido tudo aquilo que normalmente estaria fazendo."